terça-feira, 16 de junho de 2009

Desperdício de água - regularize seu "gato"

Água tratada é desperdiçada em vazamentos e ligações clandestinas

O que se perde com ligações clandestinas, medidores que não funcionam direito e, principalmente, vazamentos numa cidade como São Paulo daria para o consumo de 5 milhões de pessoas. De acordo com a Sabesp, companhia de água do estado, quase 27% do que é tratado é desperdiçado.São casos como o que ocorreu na casa do empresário Antônio Batistela.

Mesmo debaixo de sol, a calçada do empresário passou dias molhada. Ninguém sabia onde estava o vazamento, mas a água chegava aos canos que fazem a drenagem do jardim. E não era pouca. O conserto só veio depois de duas semanas."Quantas torneiras dessas, quantos canos desses quebrados não tem por aí?", pergunta o empresário.

Em outro ponto de São Paulo, a água brota no meio da rua. "A Sabesp passou, deu uma olhada. E depois não voltou", conta o aposentado Fernando Amaro.A companhia diz que tubulações antigas e a pressão pra levar a água a locais mais altos acabam provocando os vazamentos. E que está investindo na melhoria do sistema."A gente tem um patamar de reduzir a quantidade de vazamentos. Chegar em torno de 15% de perdas totais nos próximos dez anos", comenta Débora Soares, engenheira da Sabesp.

No Rio de Janeiro, o comerciante Antônio Alves ficou indignado com a solução dada para o vazamento na rua. "Eles vieram, botaram um cerco de madeira e foram embora, não voltaram mais. Está entornando água dia e noite", reclama.Cerca de 51% da água tratada no Rio de Janeiro se perde, segundo o Ministério das Cidades. Em outras capitais, a situação é ainda pior. No Recife, 68%; Maceió, 69%; e em Porto Velho, 76% da água é perdida.

Muitas concessionárias ainda não pagam pela água que captam. Quando pagarem, segundo a Associação Brasileira de Recursos Hídricos, deverão se preocupar mais com o problema."A conclusão é que é inadmissível nós continuarmos nesse patamar de perdas. Significa buscar água cada vez mais longe a um custo maior e ambientalmente com impactos muito severos", avalia Marco Antônio Palermo, da Associação Brasileira de Recursos Hídricos.

Fonte: ViaSeg

Aproveite que está informado e regularize sua situação junto à CEDAE, a companhia está promovendo uma campanha de conscientização sobre a a importância da regularização das instalações. É o tipo de barato que sái caro para o bolso de todos.

Em tempo: uma torneira pingando consome aproximadamente 45 litros de água por dia

2 comentários:

Daniel "Gargula" Braga disse...

Apoio integralmente esta campanha e farei anúncio em meu blog, para que os meus leitores se conscientizem não só desta campanha como da importância que o fato tem.

ECO-CONSCIÊNCIA disse...

Olá Carol,

Apoio esta iniciativa com certeza. Vou replicar aos "quatro ventos".

Shanti OM!