domingo, 18 de outubro de 2009

Cupuaçu



É uma das melhores frutas que temos e só existe no Brasil, tipicamente amazônica. Muita gente encara o cupuaçu com exotismo, para mim é comida de infância. Sou filha de paraense e era comum nos Natais na casa da minha avó paterna.

Minha mãe, que provou na casa da sogra e amou o cupuaçu logo de primeira, sempre fez a mousse de cupuaçu seguindo a receita tradicional de mousse de maracujá-limão, com creme de leite e leite condensado. Como sempre segui a alimentação mais natural, adaptei a receita de mousse para iogurte caseiro de fermentação natural do leite orgânico no lugar do creme de leite e melado de cana no lugar do leite condensado. Fica igualmente bom e é muito mais leve e digestivo.


Já havia postado a receita da mousse de damasco e maracujá sem açúcar, apenas no melado de cana, que pode ser toda feita também em polpa de cupuaçu. 

Hoje, deixo outra, de geleia de cupuaçu.
Muito fácil, mas sugiro que a polpa comprada seja do tipo "pedaçuda" e cheia de gomos, polpas líquidas (as do supermercado, industrializadas) geralmente só rendem bons sucos, são ralas.

A receita da geleia adoçada naturalmente, é a mesma versão da goiabada cascão.
2 xíc. de polpa de cupuaçu congelada
1 xíc. de rapadura em pedaços
1 xíc. de água
sumo de 1 limão
Deixe no fogo a polpa com a rapadura e água, panela tampada e fogo baixo.
Mexa de vez em quando, junte o sumo de limão quando estive em ponto de "quase", descolando do fundo da panela.
Apague o fogo e deixe esfriar na panela tampada.

Pode ser consumida como geleia comum, na torrada, mas acompanha bem a própria mousse de cupuaçu e faz uma sobremesa diferente quando misturadas.

Cupuaçu em geral combina bem com 2 coisas: castanha do Pará e chocolate meio amargo.
A sua mousse com pedacinhos de geleia pode ficar melhor ainda se coberta com chocolate meio amargo derretido e farofinha de castanha do Pará por cima.
Para fazer crocante de castanha do Pará, basta tostar as castanhas moídas com um pouco de rapadura ralada, até caramelar.

Para dias de festa: arrume em tacinhas antigas de champagne a mousse de cupuaçu misturada à geleia da fruta, cubra com o chocolate meio amargo derretido (espere esfriar para não estourar o vidro-cristal) e salpique o crocante de castanha do Pará por cima.
Ou use a geleia para rechear bolos de chocolate.
Lindo, delicioso e saudável.



Na postagem 2 anos sem forno e fogão eu trago o passo a passo do sorvete de cupuaçu em inhame e melado:


Sorvete de cupuaçu da roça em base de inhame orgânico da feirinha. Eu tomei um sorvete de juçaí (o açaí da palmeira juçara da Mata Atlântica) na Rio+20, ele aparece aqui nesse link, era divino e basicamente só levava a polpa do juçaí e um pouco de mel silvestre orgânico. O cozinheiro me deu o segredo: ele colocava 1 inhame cozido para cada litro do juçaí. Mas ele tinha uma incrível sorveteira industrial do tamanho de uma máquina de lavar roupa, imensa e com capacidades hipercongelantes, que eu não tenho. Então, quando eu consegui a polpa de cupuaçu abaixo, bem pedaçuda, decidi aumentar a quantidade de inhame e deu certo!
Medidas aproximadas: 2kgs de polpa de cupuaçu (da pedaçuda, a líquida só presta para suco), 1kg de inhame cozido, 1/2kg de melado de cana, 200ml de água, cardamomo a gosto. Outras frutas possíveis: graviola, bacuri, taperebá, açaí, grumixama e todas as frutas de polpa grossa e sabor pronunciado.







Recém saído do liquidificador, lembra muito a mousse de cupuaçu tradicional em creme de leite-leite condensado ou a de linha naturalista em iogurte-melado de cana. Como todo sorvete, precisa "cozinhar" no frio abaixo de zero pelo menos de um dia para o outro.




No dia seguinte: sorvete sólido de fazer bola sem escorrer!





O cupuaçu é uma fruta tão generosa que rende um chocolate desconhecido por nós brasileiros, eu falo do cupulate, na postagem "Páscoa em paz com o resto do mundo".

E da manteiga de cupuaçu para fins estéticos, mas que também pode ser ingerida como a manteiga de cacau, na postagem "De cabeça (e de boca) no low-no poo"

manteiga de cupuaçu, que é muito forte, com consistência de manteiga de cacau, e foi misturada em partes iguais com a manteiga convencional na massa (em farelo de milho) de um crumble de maçã com mirtilo seco. Essa também é uma das receitas mais antigas daqui do blog e o passo a passo com medidas está na antiga postagem Crumble de banana com castanha do caju e de morango com castanha do Pará. O sabor da manteiga de cupuaçu é frutado, levemente ácido, e eu imagino que seja o complemento ideal para o cupulate, o chocolate obtido a partir das castanhas do cupuaçu, como o chocolate convencional é obtido a partir das sementes do cacau, que misturado a sua manteiga (de cacau) nos rende os bombons que tanto amamos. Nenhuma coincidência, o cacau e o cupuaçu são frutos irmãos - Theobroma Cacau e Theobroma Grandiflorum.

Para fazer o crumble de maçã com mirtilo seco em massa de milho com manteiga de cupuaçu:







Para uso cosmético, a manteiga de cupuaçu em estado bruto pelo preço do seu xampu baratinho no supermercado.







Eu compro as minhas polpas na Tacacá do Norte, loja de produtos típicos do Pará bem próxima de minha casa, no Flamengo e citada como referência gastronômica do Guia Slow Food para Cariocas



Mais informação:
Abacate
Kefir e Iogurte
Compras a granel
Adoçantes naturais
Leites Vegetais x Leite animal
Mel de abelhas x Melado de cana
As frutas que ninguém come mais
Hortaliças em extinção por causa das “tentações vindas da cidade”
Geleias para adulto: pimenta, manga com pimenta rosa, gengibre, vinho quente, hortelã e capim limão