sábado, 26 de junho de 2010

Como funciona uma estação de tratamento de água


Como funciona uma estação de tratamento de água

As questões do meio ambiente no Brasil foram introduzidas através dos conceitos do saneamento básico. O saneamento básico engloba a idéia de tratar a água que será fornecida para consumo das populações, coleta e tratamento do esgoto produzidos, um sistema de gestão dos resíduos sólidos urbanos e por fim um sistema eficiente de drenagem pluvial.

Inicialmente devem ser concebidas e projetadas as questões de reservação e distribuição das águas para consumo humano. Posteriormente as questões de instalação das captações de água, que geralmente são em rios ou através de poços tubulares profundos de grande capacidade que podem extrair grandes quantidades de água dos lençóis subterrâneos de aqüíferos primários (em arenitos ou conglomerados).

O tratamento da água para consumo humano começa nas operações de coagulação e floculação. O processo de coagulação é realizado por meio da adição de cloreto férrico e cal e tem a função de transformar todas as impurezas da água que se encontram em suspensão fina no estado coloidal.

São adicionados no canal de entrada da ETA a solução de cal e o cloreto férrico, que é um sal de ferro. Em seguida a água é encaminhada para o tanque de homogeneização para que o coagulante e o cal se misturem uniformemente no líquido, agindo assim de uma forma homogênea e efetiva.

Na floculação, a água é submetida à agitação mecânica para possibilitar que os flocos se agreguem com os sólidos em suspensão, permitindo assim uma decantação mais rápida.

O tratamento continua nos tanques ou piscinas de decantação, onde a água permanece por um tempo mínimo que permita a decantação do material particulado sólido e dos floculados que se encontram suspensos na água.

Para quem conviveu com aqueles antigos filtros de barro, que tinham um equipamento interno chamado “vela” que se enchia de barro ou lodo e precisava lavar de vez em quando, é este o procedimento que um bom tempo de permanência nos tanques ou piscinas produz.

A seguir, ocorre o processo de filtração que é a retenção de partículas sólidas por meio de membranas ou leitos porosos. As Estações de Tratamento de Água (ETAs) utilizam filtros de carvão ativado, areia e cascalho.

Por último, antes da distribuição da água para consumo, ocorrem os processos de cloração e fluoretação. A cloração consiste na desinfecção das água através da utilização de cloro gasoso (ETAs) ou hipoclorito de sódio (no caso de poços tubulares profundos onde ocorre a captação de águas subterrâneas, armazenadas em rochas, sejam aquíferos primários ou aquíferos secundários).

A fluoretação é realizada visando proporcionar uma medida auxiliar na prevenção da cárie. Nas ETAs e nos poços artesianos é utilizado o fluor sob a forma de ácido fluorsilícico. As dosagens de cloro e fluor utilizados para o tratamento da água seguem as normas convencionais dos padrões recomendados para a potabilidade das águas.

Um grande problema que está enterrado e permanece pouco visível para os olhos da população são as perdas. Canos furados, imperfeições nos sistemas de distribuição de água potável, emendas de canos defeituosas e outros problemas fazem com que a perda estimada nas águas já tratadas se situe entre 30% e 40% na maioria das referências bibliográficas sobre o assunto.


Roberto Naime, Professor no Programa de pós-graduação em Qualidade Ambiental, Universidade FEEVALE, Novo Hamburgo – RS, é colunista do EcoDebate.

Imagem do esquema de uma estação de tratamento de água. Imagem: Revista Eletrônica de Ciências – Número 28 – Setembro / Outubro / Novembro de 2004


Mais informação:
A história da água engarrafada
Como funciona uma termoelétrica
Cemitérios e enterros sustentáveis
Como funciona um aterro sanitário
Consumo de água x aumento da população urbana
Como funciona uma estação de tratamento de esgoto
Como funciona um programa de compensação ambiental
O mito da embalagem sustentável: manual básico de reciclagem
Nestlé mata Água Mineral em São Lourenço - a PureLife é uma água química

8 comentários:

jonathan disse...

pow q bom eu aprendi bastante
vlw............................

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Jonathan, que bom. É isso aí, informe-se.
abs,
Carol

felipe disse...

ta lko vlw carol tu salvou meu trabalho seus creditos serão devidamente colocados ... abraço

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Felipe e Jonathan,
O blog está concorrendo ao TOPBLOG 2011 na categoria sustentabilidade.
Só faltam 2 semanas para o término das votações!

Conto com o voto de todos.
Para votar, visite o link abaixo e confirme sua escolha (não basta clicar em "votar")
http://www.topblog.com.br/2011/index.php?pg=busca&c_b=19130455

Para quem escolhe o perfil "email", não esqueça de digitar nome e endereço de email e só então, clicar em "votar". No dia seguinte, chega uma mensagem de confirmação mandando clicar em outro link para confirmar seu voto. Se não abrir esse email, o voto não é computado.

Para quem vota pelo perfil do twitter, não pode apenas retuitar a mensagem como parece ser pela descrição do site TOPBLOG. Também deve clicar no botão "votar" do link e confirmar o voto pelo perfil cadastrado no twitter em outra janela que abre imediatamente.

abs,
Carol

This Gomez disse...

Olá, Carol! Gostei muito de conhecer o seu blog. O tema me interessa muito, sempre quis entender como funciona o tratamento de água mais a fundo.

É um processo 100% seguro e todo mecanizado, ou parte dele requer a mão humana? Não há riscos de contaminação da água nas estações, não é? O.o

Abraço!!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi This,
estação de tratamento é totalmente mecanizada, mas o risco de contaminação sempre existe, por isso temos filtros em nossas casas.
E mesmo o melhor filtro não é 100%.
Beijos,
Carol

Anônimo disse...

Na verdade por mais que haja automatização numa ETA é sempre indispensável atividade humana, pois, sempre tem um equipamento que dá problema por mais que tenha manutenção. Eu trabalho a quase um ano numa ETA e ela funciona 24h com pelo menos um funcionário trabalhando nela. Até por que pode acontecer um vazamento de gáz cloro que é muito venenoso e tem que estancar o vazamento, pode surgir algas e ter que adicionar carvão na água, e limpar os decantadores e os filtros 100% enfim, motivos que não faltam para ter sempre alguem trabalhando. E quanto a contaminação, se trabalhar certinho de acordo com a portaria 518 do ministério da saúde não é para acontecer.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi, desculpe a demora em te responder. Obrigada pela informação, valiosa - poderia ter se identificado, não é proibido discordar de um blogueiro no blog dele.
Infelizmente, existem históricos de contaminação de água aqui no BR, há uma postagem bem antiga sobre isso, fala em água contaminada já ter matado milhões e está salva nos marcadores saúde e reúso de água. A própria OMS sempre lembra que ainda não retiramos nem as fezes da dieta do brasileiro. Fique de olho, ok, a realidade é semre diferente da teoria.
Abs e volte