quinta-feira, 8 de julho de 2010

Bisfenol-A das embalagens plásticas em banimento na Austrália



Fabricante de ketchup e mostarda Heinz vai tirar o bisfenol-A de suas embalagens na Austrália

Fabiana Dupont e Fernanda Medeiros


A Heinz, uma das maiores fabricantes de ketchup e mostarda do mundo, anunciou hoje que está planejando descontinuar, na Austrália, o uso de bisfenol A (BPA) em todas as suas embalagens de alimentos.

A ação é uma resposta ao crescente temor de consumidores em relação ao químico. De acordo com comunicado enviado à imprensa do país “a empresa está comprometida em achar alternativas ao BPA apesar das agências reguladoras ainda afirmarem que o químico não apresenta riscos à saúde”. Em sua declaração, a Heinz afirma que vai dar prioridade aos enlat ados infantis e que logo em seguida descontinuará o uso de bisfenol A nos metais das tampas dos outros produtos. O BPA está presente no revestimento interno das latas e das tampas na forma de resina epóxi. Ainda de acordo com o comunicado, a empresa reconhece é possível a transferência do químico da embalagem para os produtos.

Em contato com o alimento, o BPA vai para o organismo e é confundido com o hormônio estrogênio. O bisfenol-A já foi associado a uma maior incidência de problemas cardíacos, diabetes, anormalidades no fígado e também problemas cerebrais e no desenvolvimento hormonal em crianças e recém-nascidos. Alguns estudos também provam que o bisfenol-A é responsável pelo crescimento de células cancerígenas, diminuição de esperma e micropenia. “Nós temos a previsão que latas para alimentos infantis sem bisfenol A estarão disponíveis dentro de 12 meses, e em seguida trabalharemos com as tampas de metal”, disse Jessica Ramsdem, gerente de assuntos corporativos da Heinz da Austrália. As linhas de alimentos infantis Nurture e Baby Basic Feeding, de acordo com a empresa, já não contêm bisfenol-A.

Ainda segundo o comunicado, embora a agência Food Standards Australia New Zealand (Fsanz), - correspondente australiana à Anvisa - , afirme que a presença de BPA nos produtos alimentares não oferece riscos à saúde, os consumidores australianos continuam receosos.

A pressão dos consumidores está provocando um movimento nas empresas na busca da descontinuação do uso do bisfenol A em embalagens alimentares. Na semana passada o governo australiano anunciou um acordo voluntário com grandes redes varejistas que se comprometeram a renunciar à venda de produtos infantis com bisfenol A. O governo destacou que estava respondendo ao clamor dos consumidores.

Compromisso – As filiais da Heinz na Inglaterra e na Irlanda também afirmaram que estão comprometidas em achar alternativas ao BPA. Embora afirmem que há pesquisas internas em busca de alternativas, não quiseram comentar sobre progressos e resultados. A Heinz disse que as embalagens de ketchup, molhos, sucos, salgados, cereais e congelados não contêm bisfenol A.

O BPA também é utilizado na produção de policarbonato presente em mamadeiras, garrafas de água, equipamentos eletrônicos, tubulação e como revestimento interno na forma de resina epóxi em enlatados. Depois de reconhecer a relevância de pesquisas recentes, que associaram o bisfenol A a problemas de saúde, A FDA e EFSA, agências reguladoras dos Estados Unidos e Europa, respectivamente, estão reavaliando suas posições em relação ao uso composto químico.

No Brasil, a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda considera seguro o consumo do BPA. A Heinz não anunciou nenhuma medida para outros países, além da Austrália, Inglaterra e Irlanda.Saiba o que é esse químico que afeta a nossa saúde e como evitá-lo

O bisfenol-A é um produto químico usado na fabricação de plásticos. O BPA também é utilizado no revestimento interno de quase todas as latas de alimentos e bebidas, inclusive em latas de fórmula para bebês.


Por que o bisfenol A é usado em recipientes de comidas e bebidas?

Porque ele é transparente, forte, leve e duradouro e torna o plástico mais resistente a rachaduras. O revestimento de BPA usado no interior de latas de comida e bebida evita que as latas enferrujem.


O contato com o bisfenol-A traz riscos à saúde?

Nos últimos 10 anos, estudos com animais realizados em laboratório sugeriram que quantidades mesmo muito pequenas de bisfenol-A podem ser prejudiciais para a saúde, afetando principalmente o desenvolvimento de bebês e crianças pequenas.


Quais são os possíveis perigos do bisfenol-A para a saúde?

Os perigos incluem alterações no desenvolvimento do sistema nervoso do bebê (função da glândula tiroide e crescimento do cérebro); mudanças no comportamento e no desenvolvimento do intelecto (hiperatividade e agressividade). O bisfenol-A também foi associado à obesidade, problemas cardíacos, diabetes, câncer, puberdade precoce e tardia, abortos, infertilidade e anormalidades no fígado. Pesquisas já associaram o químico a problemas sexuais em homens, como a diminuição da qualidade e da quantidade de esperma.


Como estamos expostos ao bisfenol A?

Bebês e crianças: há duas formas mais comuns de contato com o BPA:

1 – O BPA pode ser transmitido para criança através do consumo de alimentos ou bebidas acondicionadas em plástico, como mamadeiras, copinhos, pratinhos e talheres. É importante salientar que o aquecimento da mamadeira leva a um maior desprendimento do bisfenol-A, no entanto, em mamadeiras de plástico a migração vai acontecer independe dela ser aquecida ou não.

2. O BPA também pode migrar de latas, como as de leite em pó, e assim ser ingerido pela criança. É cientificamente comprovado que o bisfenol-A passa pela placenta e a contaminação do feto ocorre sempre que a mãe ingerir um produto que esteve em contato com o químico.

Adultos: Pela ingestão de alimentos ou bebidas provenientes de latas, recipientes plásticos usados para guardar alimentos na geladeira, garrafas (squeezes) e garrafões.


Como evitar o contato com o bisfenol A?

- Consuma frutas e hortaliças frescas. Ao comprar conservas prefira as de vidro.

- Não aqueça comidas ou bebidas em recipientes de plástico.

- Rejeite qualquer recipiente de plástico que estiver velho, gastou ou turvo. Isto inclui garrafas d’água. Para acondicionar alimentos prefira os de aço inox, cerâmica ou vidro.


Como proteger o meu bebê do bisfenol A?

- Evite ingerir bisfenol-A se estiver grávida ou em fase de amamentação;

- Dê leite materno.


Mais informação na minha experiência pessoal com técnicos de Telecom parcialmente esterilizados em "Os perigos do plástico para sua saúde" e o equívoco do Tetrapack, em Tetrapack não recicla

Nenhum comentário: