domingo, 18 de julho de 2010

Artigos de couro vegetal em lojas convencionais


No marcador consumo consciente há muitas dicas de sapatos e bolsas em material alternativo (ou couro vegetal) de produtores específicos. Os frigoríficos são apontados como os grandes vilões do desmatamento da Amazônia, mas os curtumes e madeireiras também têm sua parcela considerável de responsabilidade direta nesse problema. Leia mais sobre o assunto no relatório do Greenpeace em Farra do Boi na Floresta Amazônica.

A maioria das pessoas, pensa que esses sapatos são mais caros, ortopédicos ou de fabricação exclusiva de meia dúzia de fabricantes. Não são, sapatos em "couro vegetal" são mais comuns do que a gente imagina, até pelo custo do couro tradicional (de origem animal).

As minhas botas em couro vegetal, postadas "Verde é sexy" ,"Verde é muito sexy" e "Verde", além de sexy, é country e impermeável, são um bom exemplo, todos os pares foram comprados em sapatarias populares e não traziam fabricante específico.

Lojas mais sofisticadas, como a Uncle KAlicedisseMr.Cat e Victor Hugo fabricam a maior parte de suas coleções em material alternativo, o mesmo bom senso da sapataria popular, aplica-se à boutique: pergunte aos vendedores o que não é em couro, ele vai mostrar simpaticamente. As lojas de grife podem não divulgar que fabricam calçados e bolsas em couro vegetal, até por terem que defender a qualidade de seus produtos exclusivos, mas o fazem e não enganam o cliente quando o mesmo pede para ver a diferença entre os "alternativos" e convencionais.

Pastas masculinas e para notebooks em materiais sintéticos, podem ser encontradas em papelarias com tradição de presentes assinados como a Papel CraftPapel Picado e Imaginarium, além das muitas papelarias convencionais que já estão oferecendo pastas em PVC e até de PET reciclado.
A Converse All Star é sempre uma opção, à exceção dos modelos especiais em couro, tudo deles é sintético há 50 anos, em lona e solado de borracha. E, para quem pode usar um calçado mais informal, a Gooc Eco Sandals e a Crocs são declaradamente em sintético como opção de design moderno.

A C&A, já citada aqui como exemplo de boa prática ambiental ao adotar sacolas de plástico oxi-biodegradável, é a maior rede de varejo do mundo e trabalha igualmente com diversos fornecedores, alguns em couro animal e outros em material alternativo, ficam dispostos sem distinção, lado a lado em seus displays. Os vendedores, por incrível que pareça, são extremamente atenciosos quando o cliente pede para ver apenas os calçados em couro vegetal e não tentam "empurrar" os produtos em couro animal tampouco.

Uma recepcionista do meu trabalho vende produtos Avon e deixou o catálogo comigo por algumas horas, qual não foi minha surpresa ao ver que a Avon revende sapatos, inclusive sandálias de salto alto para festa, em couro vegetal dos seguintes fabricantes: Via Scarpa, Giorgio Almeida e Frisina.

Beira Rio, produz sapatos em material alternativo como a Picadilly e podem ser igualmente encontrados em qualquer sapataria. Outra sapataria bastante popular é a Paquetá, que trabalha com diversos fornecedores e, apesar de etiquetar seus calçados, oferece muitas alternativas em couro vegetal, basta perguntar aos vendedores. Observe que marcas mais populares como Moleca Azaleia são 100% sintéticas justamente por serem baratas, o couro animal é um produto mais caro, que não atende ao público alvo dessas marcas.


Se você pensou que alguém bem que poderia aproveitar material reciclado, como outdoors, para fazer bolsas incríveis usando mão de obra penitenciária para isso, que depois de cumprir a pena retorna à sociedade capacitada, a Temquemqueira, citada aqui numa postagem exclusiva e linkada, pensou também e desenvolve uma linha incrível 100% ambiental e socialmente correta.



Mais compras que não agridem o meio ambiente de marcas que se orgulham em ser animal friendly:
Melissas
Ana Capri
Comparsaria
Arteira Brasil
Loulouxshoes
Joana Pegado
Tamancaria Santista (em Peruíbe, SP)
Alpargatas, tênis em lona e demais calçados das Havaianas


A foto é promocional do trabalho de Gilson Martins, famoso no mundo todo pelo estilo inconfundível e por trabalhar apenas com materiais sintéticos - eu tenho uma dessas bolsas com a bandeira do Brasil, é o acessório perfeito para um terninho preto ou marfim.


Para saber o que fazer com tênis velhos, conheça a iniciativa da Nike de reciclagem para transformação em piso antiderrapante de academia de ginástica, na postagem Nike reuse a shoe.


Mais informação:
Lenços 
Tricô e crochê
A Libertação Animal
Piñatex: biocouro de abacaxi
A coleção "Pelemania" da Arezzo
Cosméticos biodegradáveis não testados em animais
Bolsas, sandálias e cintos em pneus e cintos de segurança reciclados
Neurocientistas de todo mundo assinam manifesto reconhecendo consciência em animais   

12 comentários:

sil disse...

Oi Carol, demais esses sapatos da Picadilly, eu tenho uma botinha que faz um tempão que uso, além de duráveis são muito macios e confortáveis e ainda por cima não tem nenhum animal morto ali, demais mesmo!

Um bjão!!!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Bom, bonito e barato :-)))

Sofia disse...

Uma loja de calçados e bolsas bem legal, com muitas opções, praticamente tudo em couro vegetal, e que ainda vende online é a Shoestock. E eles são super ligados em tendências e lançam coleções enormes, para todos os gostos. Td semana tem novidade! Quem quiser conhecer, www.shoestock.com.br
As duas lojas físicas ficam em São Paulo.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Sofia, obrigada pela dica. Vou visitar o site e volto para comentar qdo sobrar um tempinho.
abs,
Carol

Fernanda disse...

Gostei muito do post com varias dicas, e adorei saber que a shoestock fabrica seus sapatos em couro vegetal, pois acho os produtos de la muito lindos e estou pensando em comprar um sapato la, mas me recuso a usar um que seja de couro animal. Obrigada por compartilhar.

Fernanda disse...

Mandei um e-mail para shoestock, para confirmar se os sapatos são mesmo de couro vegetal, e eles disseram que não, que fabricam os sapatos com couro animal! Fiquei decepcionada... mas fica aqui o aviso.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Olá, achei outro link interessante:
http://www.vegetarian-shoes.co.uk/
abs :-)

Mariana MT disse...

O que todo mundo chama hoje em dia de "couro ecológico" eu passei a vida inteira ouvindo como corvim, numa época em que esse tipo de material ainda não havia ganhado o status de verde e era usado principalmente por quem gostava do aspecto de couro, mas não tinha grana para comprar um verdadeiro.

Eu, particularmente, não gosto do aspecto do couro, nem o sintético, muito menos o original. Talvez eu tenha saído mesmo do woodstock. Não tenho muita vocação para roupas mais sofisticadas e adoro morar na praia, exatamente por esse descompromisso.

E falando em C&A, a gigante rede varejista, foi acusada de usar trabalho escravo na fabricação de seus produtos, assim como Zara, Marisa e Pernambucanas.

E a Avon, que era uma das minhas alternativas de consumo, voltou a fazer testes em animais, quando abocanhou o mercado Chinês...

Pegadinhas do sistema...

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Mariana,
na época a C&A ainda não tinha sido denunciada, vamos dar um desconto vai...
Olha, assim como vc tb vivo em cidade de praia e por mim só andava é de sandália havaiana.
Mas a sustentabilidade tem que ser para todos, incluindo quem trabalha 12hrs por dia em escritório, gosta de balada, rave, sarau literário e até luau em beira de praia.
Para mim, ecodesign tem que ser 2 coisas: barato e moderno, para justamente sair do gueto.
Mas a indústria está aí para isso, nos pregar peças - a quantidade não leva à qualidade ao contrário do que Marx previu :-(

bjs e apareça, vc é de casa :-)

telregina disse...

Gostei do blog ;) Muito informativo! De todas as marcas citadas, tive experiência com apenas uma, a Picadilly! A marca é realmente excelente e duradoura! As demais não duram nada por aqui! É jogar dinheiro fora! Por esta razão, Infelizmente não costumo comprar todos os meus sapatos em materiais alternativos, pois minha região é bastante quente e quase todos os sapatos que compro com tais materiais, ressecam e rapidão ficam danificados! Não tenho tanto dinheiro assim para ficar renovando estoque! Então, algumas vezes, sou "forçada" pelas circunstâncias a comprar em couro legítimo mesmo!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Bacana ler sua experiência. Tivemos máximas de 50C no verão passado e aqui no Rio, o tênis de um amigo derreteu no asfalto...

Eu vou chegar lá!!! disse...

Loulouxshoes não fabrica sapatos com sobras de couro de outras marcas???