quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Para começar a cozinhar: os melhores livros




Aqui tem muita receita, mas as vezes a gente precisa de base. Saber por onde começar, como fazer pelo menos um arroz integral soltinho, ou cremoso em risoto, e conseguir montar os cardápios do dia a dia.

Não existe um livro perfeito, os vegetarianos em geral pecam por excesso de açúcar refinado, farinha branca e até produtos industrializados, como uma forma de compensar a ausência de carne. Já os radicalmente veganos, pecam pelas mesmas razões, mas ainda incluem margarina, leite (carne) de soja e até alguns substitutos 100% químicos.
Alguns livros seguem a linha "alimentação natural", só sugerem carboidratos integrais e poucos laticinios orgânicos,  mas incluem carnes (muitas vezes raras e de caça), mel de abelhas e açúcar mascavo.

Use seu bom senso, ao ler e adaptar as receitas. No tópico sobre bolos, todas as receitas foram adaptadas para farinha integral em quantidade menor, leites vegetais caseiros (coco, pinhão e castanhas), melado e rapadura. Na dúvida, só compre os ingredientes frescos em versões orgânicas, principalmente ovos, manteiga e creme de leite, e tente ao máximo usar óleos extra-virgens orgânicos e de boa procedência.
Todas as massas, especialmente o arroz, devem ser sempre integrais e fuja de bebidas prontas, mesmo que certificadas.
Você vai encontrar no mínimo uma boa razão para manter uma horta caseira, priorizar tudo que for vendido a granel e frequentar as feiras de orgânicos.

Vamos aos livros, que fornecem dicas para os que já sabem cozinhar e vão ser o chão de quem está começando.


1. Todos de Sônia Hirsch, são a bílbia, para quem está começando o ideal é justamente o primeiro "Prato feito", com receitas de carne inclusive. Sônia é queridíssima nesse blog modesto, a obra dela mudou a minha vida.


2. Livros da coleção "Mãe Terra", a empresa produz e distribui grãos integrais e orgânicos e editou alguns livros de receitas ensinando a usar seus produtos. As receitas são boas, sugeridas pelas clientes em sua maioria, e pedem pouca adaptação.


3. "A Saúde na Panela", de Renilde Barreto - a autora, mãe de 2 filhos com restrições alimentares, desenvolveu uma série de cardápios e receitas práticos, gostosos e extremamente saudáveis. Não adota carnes, manteiga, ovos, carboidratos refinados, feijões secos (apenas os frescos, como ervilhas) e laticínios não fermentados (apenas iogurte), a única substituição a ser feita é trocar o açúcar mascavo pela rapadura ralada. O livro parece um caderno de receitas feito à mão e traz prefácio muito carinhoso do marido da autora.


4. "Festa Vegetariana", uma compilação de 120 receitas de várias autoras, todas chefs ou nutricionistas. Atente ao uso de farinha branca, margarina, açúcar e derivados industriais de soja - todos são facilmente substituíveis. Outro livro que parece um caderno de receitas feito a mão, com espiral e folhas em papel reciclado, todo ilustrado com lindas gravuras. É muito bom para presentear quem nunca se arriscou a cozinhar de forma não convencional, já que ensina até a fazer Nutella caseira, que eu adaptei e postei na específica para a Nutella. Clique no link do Festa, essa que vos fala foi convidada para autora da segunda edição e divulga a festa aqui no blog.


5. "Cozinhando sem crueldade", foi o primeiro livro brasileiro 100% vegano, assim como o "Festa Vegetariana", parece um lindo caderno de receitas e as mesmas vêm separadas por temas e ocasiões. Tenha os mesmos cuidados, com açúcar, farinha branca, soja e margarina.


6. Caroline Bergerot - brasileira, vegetariana e moradora do cerrado. Os livros são bons pela quantidade de receitas, além de baratos e práticos, mas há um certo exagero de farinha branca, margarina e açúcar refinado. Os melhores são os que falam de cogumelos, sopas e refeições baseadas em vegetais.


7. livros de culinária indiana em geral são ótimos, vegetarianos e com muitas sugestões de banquetes inteiros a base de lentilhas, arroz integral e vegetais cozidos em especiarias - já foi citado aqui o Culinária Vegetariana com sabor das Índias, mas o tradicional "Gosto Superior" é excelente, ainda melhor. Fique atento somente às sobremesas, quase todas sugerem creme de leite em lata e açúcar. Apenas um porém, há 2 versões do "Gosto",  a mais barata e popular é justamente a que não presta - a versão original, maior, em capa dura e espiralada, cheia de lindas fotos, não é apenas um livro de receitas, mas um verdadeiro tratado com 108 receitas explicadas passo a passo, contam até a história dos ingredientes. Vale procurar com calma, comprei o meu num sebo por irrisórios R$3,00


8. Mulheres francesas não engordam, culinária tradicional, mas vale ler pois desmitifica todos os mitos e é escrito por uma mulher inteligentíssima, a primeira presidente mulher da Maison Veuve Cliquot. Criada na Provence, universitária em Paris, fez intercâmbio na Grécia e EUA, hoje é cidadã do mundo. Defende a comida de verdade, feita em casa, com manteiga, carnes de todos os tipos e muitos legumes e frutas comprados na feira, direto do produtor. A autora, que venceu uma luta contra a balança adotando caminhadas, começando suas refeições com uma boa sopa e fazendo seus iogurtes e pães em casa, recomenda o Huile de Noix e derruba todos os mitos criados pela indústria norte-americana, de salmão criado em cativeiro a porções enormes, shakes dietéticos, barrinhas de cerais e a busca doentia pela boa forma.
Para quem leu O mundo é o que você come, faz uma dobradinha interessante: a executiva européia diz exatamente o mesmo que a fazendeira norte-americana, só que de maneira completamente diferente.


9. Todos de Sally Fallon e Nina Plank, especialmente Nourishing Traditions (que ainda não foi traduzido) e Comida de verdade, veja a resenha: "Finalmente a ciência está detectando aquilo que nossas avós, há muito tempo, sabiam - que, de fato, os alimentos de verdade e inclusive as gorduras fazem bem e são muito mais saudáveis do que os produtos da tecnologia alimentar. Baseando-se em resultados das mais recentes pesquisas e na sabedoria popular mais antiga, 'Comida de verdade' constitui não apenas uma defesa persuasiva e inspirada de alimentos como ovos, manteiga, carne e gordura como também uma crítica aos alimentos industrializados, que possuem conservantes e contêm ingredientes nocivos à saúde."


10. Todos de Jamie Oliver, que também defende a "comida de verdade", o "slow food" em toda a sua essência e pesquisa suas receitas ao redor do mundo, além de ser jovem, engraçado e estabanado.
Jamie Oliver leva seu nobre ofício tão a sério que nos convoca a assinar a petição pela Food Revolution.


11. Todos do Moosewood, o único restaurante vegetariano do mundo que funciona em sistema de autogestão anárquica, revendem seus produtos há mais de 20 anos, numa bem sucedida empresa gerida por (aproximadamente) 15 pessoas com formações e profissões paralelas tão distintas quanto poetas, professores, bailarinos e nutricionistas. As receitas mais populares do Moosewood estão disponíveis no site deles Moosewoodcooks All Recipes


12. E visite o site do simpático Olivier Anquier, eu aprendi a cozinhar assistindo ao programa dele na televisão. Os livros também são ótimos.


13. Para encerrar, Linda McCartney. Atente apenas para soja, carboidratos refinados e afins




Mais informação:
Slow Food, desmatamento, indústrias e prazer
Carnes orgânicas, o quê e como comer
Indústria pesqueira x pesca artesanal
Vinhos orgânicos e biodinâmicos
Me convidaram para a Festa!
A soja é desnecessária

8 comentários:

Daniel F. Moura disse...

Eu ia falar sobre Jamie Oliver ... gosto muito da uclinaria dele, sempre voltada as ervas e especiarias, legumes e verduras ...

abraço

Daniel Moura
http://feitonahora.blogspot.com/

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Daniel, tb adoro a linha dele, principalmente as versões para receitas italianas que trouxe de viagem ao país.
Incluí Linda McCartney e O mundo é o que vc come, havia esquecido.
abs,
Carol

Monica Loureiro disse...

Menina, que blog bacana...
Vim através da SONIA HIRSCH e me encantei...Quero ser seguidora fiel...

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Monica, que bom que gostou. Alguns livros podem ser encontrados em sites de compartilhamento como 4shared, scribb, biblioteca pública independente, além dos sebos.
abs,
Carol

Sonia Hirsch disse...

Oi, Carol, que post maravilhoso, pegando as pessoas pela mão para passear no grande mundo da alimentação... Fico feliz de ser parte disso, e de ser parte disso através de você. Obrigadíssima! Beijo!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Sonia, nós é que te agradecemos. A casa é sua.

Alexandra disse...

Eu adiciono a lista os livros do Mark Bittman - principalmente o How to Cook Everything Vegetarian e o Food Matters Cookbook. Mas não sei se existe versão brasileira...

Vou procurar os livros da Sonia Hirsh qaundo tiver no Brasil...

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Alexandra,
valeu pela dica, vou pesquisar o autor.
Não deixe de conhecer a obra da Sonia, ela tem um blog: Deixa Sair.
Sou fã incondicional de tudo que ela escreve.

Bjs
Carol