sábado, 23 de outubro de 2010

Simplesmente cru - porque podemos viver 120 anos

No filme, Turista Espacial, a população do planeta da visitante Mila, vive 270 anos alimentando-se apenas de frutas, legumes e grãos crus, numa sociedade sem dinheiro e hierarquia, cuja população é estimulada a usar 100% de sua capacidade cerebral, contra os nossos supostos 10%.

Deixo mais material sobre o assunto, um filme e um livro, de autores distintos tratando do mesmo assunto.

Simplesmente cru, Simply Raw, é um filme independente que mostra um grupo de diabéticos revertendo a doença em 30 dias, usando como "remédio" uma dieta composta apenas de alimentos crus e muito acompanhamento médico.
O filme já está disponível no Youtube e o site oficial, linkado acima, também disponibiliza muito material de download.


O livro "Porque podemos viver 120 anos" de Erick Frontier, cujo grande mérito é a tabela comparativa de idades entre animais e o homem, mostrando que cronologicamente o homem poderia viver 120 anos, caso não se intoxicasse tanto.
O autor nos lembra outro fato: frutas e verduras cruas, mesmo cultivadas com pesticidas, são sempre mais saudáveis do que qualquer comida processada, especialmente carnes, ovos e derivados de leite, uma vez que os mesmos foram produzidos com as gorduras de animais criados com antibióticos e hormônios, alimentados com capim pulverizado e grãos transgênicos.



Para quem quiser se aprofundar no assunto, a professora Ana Branco da PUC-Rio, é considerada uma das maiores entusiastas e especialistas do assunto no país. O site oficial dela também tem muito material.


Mais receitas no post Comida Crua e nos sites referência sobre o assunto, Raw Family e Simply Raw Recipes.


Leia sobre todos os malefícios do açúcar, em suas diversas formas, em Mamãe não passou açúcar em mim e veja também os filme "Morrendo por não saber" sobre a Terapia de Gerson e "Forks over knives" (troque a faca pelo garfo)

3 comentários:

Anônimo disse...

Não há como provar que só usamos 10% de nossa capacidade cerebral. Não sei quem inventou esta história... Mas fiquei curioso vou assistir o filme. Donald

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Gostei da sua colocação, alterei a postagem para "supostos".
O cérebro é muito complexo, com muitas áreas distintas interligadas, para ser medido percentualmente de forma cartesiana.

O filme vale a pena :-)

Sonia Barbosa Guzzi disse...

Blog muito informativo e atraente.
Também assistirei ao filme.
Gde abraço, em divina amizade.

Sonia Guzzi