segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Verão Sustentável


É a minha estação favorita, esse blog é muito carioca e não nega as origens.

Seguem as dicas para sobrevivência no período mais quente do ano:

1. Ir à praia, é de graça, todo mundo está lá e o sol faz bem à saúde. Leve um bom livro, mp3, raquetes de frescobol, uma barraca de sol e um pote com castanhas, frutas secas ou salada de frutas caseira para beliscar (nas sobremesas da Ceia de Natal, deixo minha receita favorita de salada de frutas, com melão cataloupe e maracujá). Dê um tempo na água mineral engarrafada e beba muita água de coco e sucos verdes.
Aproveite para caminhar no final da tarde, ao por do sol, caminhar é bom para todo mundo.
Não deixe lixo na areia e garanta a sobrevida dos animais marinhos.
Leia melhor sobre os benefícios do sol em Vá pegar uma praia e sobre a hidropirataria do comércio de água mineral em Nestlé mata fontes de São Lourenço e sobre a Anew, empresa japonesa, que instalou sua fabrica no terreno acima do aquífero Guarani

2. Protetor solar não testado em animais. Veja a relação dos cosméticos biodegradáveis e não testados em animais. A linha mais popular é a Nívea.

3. Mantenha o couro cabeludo bem limpo, o calor tende a favorecer aparecimento de eczemas, e a pele do corpo e rosto bem hidratada. Mais uma razão para conhecer os cosméticos verdes e as dicas do tempo da vovó. Para quem abusou do sol, nada como compressa de chá de camomila bem gelado seguido de emplastro de babosa (aloe vera) e, para os que sofrem de seborréia oleosa, enxagues com vinagre de maçã, limão ou arroz. Se pegou muito sol e a pele está um lixo, o O emplastro de inhame com gengibre (e argila) é a solução.

3. Banho frio, mantém a oleosidade da pele e não consome energia (a gás, de perfuração em poço de petróleo ou do chuveiro elétrico, que consome 25% da energia de um lar). Não demore no banho, desperdiçando água, desligue o chuveiro quando for se ensaboar. Se ainda não usa um sabonete neutro de glicerina vegetal, a hora de conhecê-lo é agora - os melhores são os da querida Sonia Ornellas

4. Água de coco, chás gelados,  refrescos de gelatina de algas marinhas, smoothies, limonadas em todas as suas versões e o imbatível Refresco de Capim Limão. Se não vive sem um copo de leite gelado, tente o delicioso leite de castanha do pará geladinho e adoçado com passas claras, que também pode ser feito em leite de coco caseiro. Tente também as águas aromatizadas, são surpreendentes.

5. Bebidas alcoólicas fermentadas, como vinho e cerveja, sempre orgânicos, certificados e em pouca quantidade. Deixe os destilados para depois de abril. Bebendo, intercale cada drink com um copo de água, diminui os efeitos no dia seguinte. Lembre sempre que cada litro de cerveja e refrigerante industrial consumiu pelo menos 5 litros de água da nascente do entorno da indústria, leia melhor no Flow e em como a Ypioca secou a lagoa de uma reserva indígena e perdeu a certificação orgânica.
E se beber, não dirija. As épocas de festas, como final de ano e Carnaval, são as campeãs em acidentes de trânsito. Aproveite para ir doar sangue, os estoques já estão perigando.

6. Gazpacho Andaluz e Sucos verdes, 1 copo antes do jantar toda noite, diminui a fome, evitando que se coma demais antes de dormir e ainda alimenta muito. Veja mais dicas para um desdejum leve em Café da manhã de verão.

7. Comidas mais simples e de digestão rápida, como massas com recheios levessouflée de milho com queijo de cabra, vegetais refogados em sautée, risoto integral de açafrão com funghi porcini e, além de muitas saladas, cruas e cozidas, variadas e coloridas, que podem virar o delicioso sanduíche de salada no dia seguinte. Veja as saladas e entradas leves da Ceia de Natal e as hortaliças tradicionais que estão sendo extintas pela comida pronta e servem de inspiração o ano todo.
Para saladas de batata, veja a postagem exclusiva sobre batatas. Na dúvida faça maionese caseira com ovos orgânicos e substitua metade da quantidade por iogurte caseiro, fica levinho e delicioso.
 
8. Mousses de frutas sem açúcar, gelatinas caseiras, smoothies e os sorvetes caseiros em todas as suas versões. Para sobremesas mais pesadas, tente dar uma chance ao chantilly de iogurte, ambos combinam muito com o calor. Tudo sem açúcar e com muitas frutas tropicais de cultivo orgânico.
 
9. Reuse a água da máquina de lavar roupa, priorize os produtos biodegradaveis e deixe para passar à ferro apenas o essencial - nessa época se lava mais roupa, inclusive a roupa de cama e banho, e tradicionalmente, há falta de água. Aliás, faça isso o ano todo. Eu não passo nada a ferro, nem camisa social de algodão, deixo secar pendurada arrumadinha no cabide e fica ótimo.
 
10. Bicicleta, é a estação dela. Até para sair à noite, o que nessa época é uma delícia, o calor nos tira de casa. O vento que vem do mar deixa o passeio ainda mais fresquinho, boa razão para frequentar um grupo de pedalada.
 
11. Troque o ar condicionado por ventiladores - ar condicionado faz mal para a saúde: causa alergias, resseca a pele e todas as mucosas, consome um absurdo de energia e ainda existe o problema da reciclagem do eletro-eletrônico. Se trabalha fora, já passa a maior parte do dia em ambiente artificialmente refrigerado, nada mais justo respirar um pouco de ar puro em casa ao dormir. Falando em lixo, eletro-eletrônico ou não, o verão é a estação mais úmida do ano, propensa aos grandes temporais. Uma chuvarada no final da tarde é normal, esperado inclusive. Caos urbano com deslizamento de encosta e enchentes em áreas mais baixas, não são normais. O lixo jogado no chão entope bueiros e bocas de lobo, criando quadros lamentáveis que vemos todos os anos. A população do Morro do Bumba está desabrigada até hoje, lembre disso quando tiver que caminhar mais para procurar por uma lixeira.
 
12. Não abra a geladeira o tempo todo, não fique conversando com a geladeira aberta enquanto cozinha. Geladeiras com mais de 10 anos devem ser trocadas, as melhores atualmente são àquelas que vêm com selo "A" do Procel na etiqueta do Inmetro, consomem menos energia. A geladeira em condições normais ocupa o segundo lugar no consumo de energia, atrás do chuveiro elétrico, consumindo 22% de toda energia gasta.
 
13. Troque suas lâmpadas convencionais por econômicas, diminui o consumo de luz e a geração de lixo doméstico - outra dica que vale para o ano todo.
E não faça da sua casa uma alegoria natalina com mini-lâmpadas chinesas, além de cafona e caro, você pode causar um incêndio que tome o edifício inteiro. Se não consegue viver sem as luzes natalinas, desligue tudo ao sair de casa.
Não acredita? Veja no link como uma árvore de Natal doméstica incendeia uma sala em 5 segundos.
 
14. O verão é a melhor época do ano para fazer programas ao ar livre, especialmente à noite. Veja na sua cidade se existem shows, concertos, apresentações teatrais ou rodas de samba em praças, parques e anfiteatros.

15. Inhame e limpeza para prevenir a dengue. Inhame torna o sangue tóxico para os mosquitos, é remédio natural, e mantenha a casa limpa, sem focos de água parada para diminuir ainda mais a chance de qualquer infestação. Não gosta de inhame? Corta em rodelas fininhas depois de descascar e frita no azeite, tipo chips, sirva com Ketchup, mostarda e maionese caseiros (+ uma receita de salada de maionese sem maionese) e fique de consciência limpa. Gosta de provar coisas diferentes? Bata meio inhame descascado no liquidificador com 1 xíc. de água gelada, 1 col. de melado de cana e sumo de 1 limão galego. É limonada de inhame cru e ninguém diz do que foi feito, mas tem que ser bebido na hr como toda limonada. Dá para fazer também com suco de maracujá, laranja ou abacaxi, que aguentam mais na geladeira. Para mais sucos verdes, o verão é a época deles, vá na postagem linkada. Se pegou muito sol e a pele está um lixo, o O emplastro de inhame com gengibre (e argila) é a solução.

16. 1 copo de água em jejum, para rehidratar após 8 a 12 hrs sem ingestão de líquidos. O ideal é que a água esteja em temperatura ambiente. Deixe o copo tampado com um pires (ou lenço) na cabeceira da cama para impedir acesso de insetos. Esse hábito simples limpa o organismo e previne uma série de doenças de acordo com diversas linhas médicas holísticas. E vale para a vida toda.
 



As dicas do Instituto Akatu para reduzir o consumo de energia nesse calorão:

Calor leva o consumo de energia a bater recordes no Brasil
Mas o conforto dos eletrodomésticos como o ar-condicionado pode ser aproveitado sem desperdícios

Nunca antes na história deste país se consumiu tanta energia elétrica. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), órgão responsável pelo controle das instalações de geração e transmissão de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN), que cobre quase todo o país, anunciou que no dia 3 de fevereiro de 2010, uma quarta-feira, foi batido um recorde histórico. Pouco depois das 15 horas, foi atingido um ponto máximo de demanda instantânea – 70.400 MW – jamais visto no Sistema Nacional. Nunca o consumo máximo havia ultrapassado a marca de 70.000 MW.

Ao longo da primeira semana de fevereiro, os recordes históricos de consumo de energia foram batidos dia após dia. De acordo com a ONS, os recordes ocorreram devido às altas temperaturas no Brasil, que rondou os 35º C em várias regiões do país. Com tanto calor, aumenta o número de aparelhos de ar-condicionado e de ventiladores ligados pelo país afora.

A pior notícia é que, para atender um consumo tão alto, foi necessário ligar mais usinas termelétricas, que geram energia com a queima de gás natural. O gás é um combustível fóssil, que emite poluentes e gases de efeito estufa, os responsáveis pelo aumento do aquecimento global. O aquecimento global poderá levar às mudanças climáticas que ameaçam a natureza e a vida humana.

No Brasil, em torno de 92% da energia elétrica é gerada pelas usinas hidrelétricas, que têm alguns impactos ambientais importantes, como o alagamento de grandes áreas e o deslocamento de populações, mas são consideradas “limpas” em relação à emissão de poluentes. As poluidoras termelétricas a gás são responsáveis pela geração de 4% da eletricidade do país.

Entretanto, o consumo de eletricidade vem aumentando a cada ano – em dezembro de 2009, por exemplo, foi 8,4% maior do que em dezembro de 2008. O setor comercial e o residencial foram os maiores responsáveis por esse aumento. Para aumentar rapidamente a oferta de energia, o governo federal tem investido cada vez mais nas termelétricas. Isso significa que, ao consumir eletricidade, os brasileiros contribuirão cada vez mais para a emissão de gases de efeito estufa e, conseqüentemente, para intensificar o aquecimento global.

A tendência é que o consumo de energia elétrica cresça cada vez mais, pois o aumento do poder aquisitivo das pessoas das classes D e E levou-as a comprar mais eletrodomésticos. Para viver com o conforto proporcionado por esses aparelhos, entretanto, não é preciso desperdiçar energia. Veja abaixo algumas dicas:

Ar-condicionado: use com moderação

Os aparelhos de ar-condicionado são os maiores consumidores de energia elétrica em uma residência. Durante o verão, são responsáveis por um terço do gasto de eletricidade doméstico. Para manter a casa fresca sem desperdício, deixe as janelas e as portas do ambiente refrigerado fechadas e desligue o aparelho quando o ambiente estiver vazio. Feche as janelas ou as cortinas, para impedir que o sol bata lá dentro, pois isso vai aumentar a temperatura interna e exigir mais trabalho do aparelho. Ao comprar um aparelho de ar-condicionado, prefira os que têm o selo Procel, pois são mais eficientes e gastam menos energia.

Banho sem desperdício

A maioria das casas no Brasil ainda tem chuveiro elétrico, o maior devorador de eletricidade dentro de uma residência, responsável por quase 25% do consumo. O jeito mais simples de economizar energia elétrica é regulá-lo na posição “inverno” somente quando estiver frio. E, é claro, passar menos tempo embaixo do chuveiro, fechando-o enquanto se passa sabonete ou xampu. Ao diminuir o tempo do banho de 12 para 6 minutos, uma pessoa economiza energia suficiente para manter uma lâmpada acesa por 7 horas.

Geladeira mais econômica

A geladeira é um prato cheio para economizar energia. Como fica ligada o tempo todo, é responsável por 22% do consumo doméstico de eletricidade de uma casa, quase empatando com o “campeão” chuveiro. Se sua geladeira tiver mais de 10 anos, vale a pena pensar em trocá-la por uma nova, pois as mais antigas consomem muito mais energia. Se decidir comprar uma nova, prefira as que têm o selo Procel com nota “A” na etiqueta do Inmetro o que indica que gastam menos energia do que as geladeiras equivalentes na mesma categoria, e por isso recebem o selo Procel .

Seja nova ou antiga, evite ficar abrindo a porta da geladeira o tempo todo, pois isso faz com que ela tenha de trabalhar mais para manter a temperatura fria. Pelo mesmo motivo, não deixe a porta muito tempo aberta enquanto escolhe o que quer pegar. Evite forrar as prateleiras com plásticos ou vidro e procure não abarrotá-las, desta forma deixando espaço para a circulação do ar. E não guarde líquidos nem alimentos ainda quentes na geladeira, pois o motor vai ter de trabalhar mais para esfriá-los, e isso vai provocar mais gasto de energia.

Aparelhos desligados de verdade

Um jeito fácil economizar energia é desligar “de verdade” os aparelhos eletrônicos que funcionam com controle remoto. Isto significa apertar o botão on/off e não apenas desligar no controle remoto. Para que o controle remoto possa ligar um aparelho instantaneamente, como a TV ou o som, é preciso que fique ativado o “stand-by”. Mas, o “stand-by” é um devorador de energia elétrica, sendo responsável por até 25% do consumo de energia dos equipamentos eletroeletrônicos.

Lembre-se também de desligar computadores e monitores de vídeo, mesmo quando deixar de usá-los apenas por pouco tempo. Muitas pessoas acreditam que o processo de ligar e desligar computadores e monitores consome muita energia, mas isso não é verdade. Os computadores devem ser desligados sempre que forem ficar mais de meia hora inativos, e os monitores, quando forem ficar sem uso por mais de quinze minutos.

Mais luz com menor gasto

Outro jeito simples de economizar energia elétrica é trocar as lâmpadas da casa pelas mais econômicas, como as fluorescentes. Elas são mais caras, mas economizam até 80% de energia em relação à lâmpada comum e duram até 13 vezes mais. Com isso, o preço maior pago por elas é compensado, em 8 meses, pela economia de energia elétrica. Procure usar a luz natural sempre que for possível, deixando janelas e cortinas abertas. E apague as luzes sempre que sair de um ambiente.

Roupa lavada e passada sem desperdício

Na hora de usar a máquina de lavar roupa, economize água e energia lavando, de uma só vez, a quantidade máxima de roupa indicada pelo fabricante do equipamento. Se usar a secadora, utilize também a capacidade máxima, evitando o desperdício de energia elétrica. Ao passar a roupa, espere acumular uma quantidade razoável de peças e passe tudo de uma vez só, desta forma você só esquenta o ferro uma única vez. Passe primeiro as roupas delicadas, que precisam de menos calor. No final, depois de desligar o ferro, aproveite o menor calor para passar algumas roupas leves.


Dicas minhas (Carol):
1. Não compre roupas que precisem passar a ferro, fique livre dessa trabalheira - eu fiquei, meu ferro está sem uso há 5 anos :-)))
Se você é um homem infeliz que usa camisas sociais, entre na moda do tecido amassadinho e faça feliz sua mulher-mãe-passadeira - seu chefe também está suando em bicas e será solidário;
2. Troque todas as suas lâmpadas por econômicas e mantenha as janelas-cortinas abertas para a luz natural entrar;
3. Aproveite que vai aposentar o ferro elétrico e aposente também a secadora de roupas e o secador de cabelos, à exceção de lugares que nevam, ninguém precisa de nenhum dos dois;
4. Esqueça que chuveiro elétrico existe, é uma porcaria mesmo - aliás, para quê água quente nesse calorão? E não tome banhos longos em época nenhuma do ano, quente ou frio, a economia de água é ainda mais importante que a de luz;
5. Fogão e geladeira não devem ficar na mesma parede da cozinha, principalmente um ao lado do outro, a geladeira gasta energia em dobro para manter tudo frio;
6. Não coloque nada quente dentro da geladeira, espere esfriar do lado de fora, para que a mesma não trabalhe em dobro;
7. Verão é a época campeã para falta de água, começa a fazer reuso das águas cinzas da máquina de lavar roupa imediatamente.





Mais informação:
Gripes e Resfriados
Café da manhã de verão
O mar de lixo do Carnaval baiano
Incidentes com Tubarões em Recife
Chuveiro ecologicamente correto para praias
30 (e muitos) sorvetes caseiros orgânicos e sugar free
A casa sustentável é mais barata - parte 16 (piscinas naturais)
Boa ação de verão para o ano todo: deixe água para os animais de rua
Turismo Sustentável e o Mapa nacional de praias próprias para balneário
Férias de Verão em Natal (RN): Vamos passear de camelo em Genipabu? Não, obrigada!


A foto é minha, de uma pilha de cadeiras para alugar na praia do Pepê, RJ

2 comentários:

Mariana MT disse...

Não me canso de visitar seu blog!!
Sempre aprendo alguma coisa nova...

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

:-)))