sábado, 23 de abril de 2011

Orgânicos podem ser mais baratos

Claudio Ushiwata postou no Orgânicos do Brasil e eu já vinha pensando nisso, após me refestelar com um guacamole feito de abacate orgânico.
O abacate orgânico comprado na Feira de Orgânicos da Pça São Salvador (Laranjeiras, RJ) custou R$1,00 - outra barraca vendia a R$1,50 - já o abacate convencional (cultivado com agrotóxicos) comprado na barraca da Feira Livre da mesma rua custa R$4,00 (R$3,00 com desconto se levar outras coisas).
No supermercado da rua ao lado, o mesmo abacate convencional está custando R$3,98 o quilo.

O limão galego estava sendo vendido a R$3,00 a dúzia. E o maço de qualquer vegetal estava a R$1,80, incluindo pés de alface, rúcula, espinafre, brocolis, bertalha, manjericão...
Vegetais mais incomuns, como a cambuquira (flores de abóbora, 4 vezes mais ricas em cálcio do que a mesma quantidade de leite) eram vendidas a R$2,00 uma caixa de mais ou menos 20cm x 10cm e uns 5cm de altura, um tamanho muito honesto.

Tomates são sempre a melhor opção, 1 único tomate pode levar até 50 vaporizações de pesticida em toda sua fase agrícola até a colheita. Acredita-se inclusive que o câncer agressivo que matou o cantor sertanejo Leandro, foi justamente decorrente à exposição aos pesticidas no tempo em que o mesmo era agricultor no cultivo de tomates. Compre e faça seu molho caseiro em casa, mais saudável e gostoso. A receita está linkada na postagem dos tomates.

Veja também a postagem sobre a Feira de Orgânicos do Flamengo, com a tabela de preços local devidamente fotografada e outro bom exemplo de orgânico barato está na portagem "Imagem do dia: o azeite extra virgem orgânico está mais barato do que o convencional"

Comprar orgânicos pode ser mais barato do que comprar hortifrutigranjeiros convencionais. Os queijos e frangos ainda são mais caros, o que é excelente, já que todo derivado animal tem que ser consumido parcimoniosamente. Os rebanhos não vieram ao mundo para nos servir.
1kg de carne consome em média 15.000 litros de água ao longo de todo o processo de crescimento, já 1kg de vegetais, só consomem 1.500.

No Brasil, segundo o Instituto CEPA, um boi precisa de um a quatro hectares de terra e produz, em média, 210 kg de carne, no período de quatro a cinco anos. No mesmo tempo e na mesma quantidade de terra, produz-se em média:
08 ton de feijão
19 ton de arroz
22 ton de maçã
23 ton de trigo
32 ton de soja
34 ton de milho
35 ton de cenoura
44 ton de batata
56 ton de tomate

Sem falar que é possível obter duas ou até três safras por ano desses vegetais combinados, aumentando significativamente essas quantidades.

Abaixo, há uma tabela comparativa, como não compro alguns itens pesquisados (barrinhas de cereais, carnes e açúcar), economizo ainda mais. Por sorte gosto de fazer bebidas, geleias, patês e meu pão favorito, o Pão de Raízes ensinado aqui, cujas farinhas orgânicas custaram em média R$2,50 e prefiro comprar uma boa rapadura de 600gr a R$3,00, que alimenta, dura meses e não me adoece, do que comprar um açúcar cristal orgânico mais caro do que o convencional. E o que não encontro nas feiras orgânicas, encontro tranquilamente nos empórios à granel, outra paixão minha declarada.

Derivados de animais, como dúzias de ovos e bandejas específicas com meio quilo de coxa, sobrecoxa, peito de frango ou fígado de galinha orgânicos, podem ser encontrados também a R$5,00 cada item em lojas de produtos naturais ou mesmo supermercados varejistas, além das feiras orgânicas. O frango inteiro custa em média R$15,00, mas as bandejas menores saem mais em conta para os que fazem questão de carne.



Quanto custa uma dieta orgânica? Nós calculamos

Não é novidade que o brasileiro está cada vez mais preocupado com a qualidade de sua alimentação. Tanto que a demanda por alimentos orgânicos só faz crescer por aqui. Pensando nisso, montamos uma dieta orgânica para você saber da onde vem o arroz e o feijão que está na sua mesa.

Para comparar o valor dos alimentos tradicionais com os orgânicos, visitamos os sites dos supermercados Pão de Açúcar e Zona Sul no dia 12 de abril. Abaixo, uma tabelinha bem direta. Veja e surpreenda-se com o resultado.


Alimentos orgânicos sempre sofreram com o estigma de serem careiros. A diferença de aproximadamente R$ 18 em relação a convencional suscita a questão: será que não vale a pena a pena pagar um pouco mais para comer saudável?


Observação minha (Carol): aqui no RJ, frequentando as feiras de orgânicos, os preços são mais baixos do que os encontrados nos supermercados pela equipe da reportagem acima. O próprio abacate foi encontrado a mais de R$4,00 nos dois casos, orgânico e convencional - aqui no RJ, está a R$1,00 na feira orgânica, além do brocolis que estava a R$1,80 como todos os vegetais da Feira Cooperativada e pela reportagem estava a quase R$8,00 na versão orgânica e R$4,69 na convencional. Comprar direto do produtor rural elimina todos os atravessadores, reduz o frete, enxuga embalagens e estimula a forma mais honesta de comércio criada pelo homem.


Para comprar direto do produtor:
Mapa Nacional de Feiras Orgânicas no site do Instituto de Defesa do Consumidor

Uma opção para nós brasileiros, que jogamos no lixo 1/3 de tudo que é comprado no supermercado:

Banco de alimentos



Foto no mercado, para quem não tem feira orgânica próxima





Mais informação:
O Brasil orgânico que funciona
Vinhos orgânicos e biodinâmicos
A casa sustentável é mais barata
As frutas que ninguém come mais
Hidroponia x Agricultura Orgânica
Panela velha é que faz comida boa
Indústria pesqueira x pesca artesanal
Carnes orgânicas, o quê e como comer
Como comprar e reconhecer produtos orgânicos
Toda bebida pronta, mesmo orgânica, é crime de hidropirataria
Tudo que você queria saber sobre orgânicos, mas não tinha uma nutricionista para peguntar

11 comentários:

CaCo disse...

Querida Carol,
Completamente válida a proposta dos orgânicos. Uma diferença de 18 reais é facilmente driblada em uma família com rendimentos médios, digamos.
Agora, a questão dos orgânicos devia ser mais incentivada do do lado de cá do túnel rebouças.
No brejo que eu moro não tem feira orgânica, então o acesso é bem mais complicado.
Mas é muito bom você mostrar que vale a pena orientar as pessoas a dar uma olhada nos orgânicos e ver alguns preços compatíveis com a realidade financeira.
Enfim, fiquei animada com essas informações! Só espero encontrar feiras com produtos orgânicos em marechal hermes, pavuna, bangu e penha. Também merecemos uma saúde melhor!
Bjos!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Mas na Glória tem uma feira orgânica imensa e você pode vir de metrô do subúrbio aos sábados.
Na verdade, eu acredito que os orgânicos podem sair até mais barato.
Meio quilo de coxa, sobrecoxa e fígado de frango, além da dúzia de ovos, custam R$5,00 cada item.
No supermercado, o produto convencional pode sair mais caro.
Na feira que citei, cada maço de verdura estava a R$2,00 - muito honesto.

Kenia Bahr! disse...

Tô suando a camisa pra achar orgânicos aqui em Taubaté. Por incrível que pareça, pq é uma cidade praticamente rural. Nas minhas buscas incessantes, encontrei uma loja adventista com castanhas e frutas secar orgânicas, mas com pouca variedade; um senhor que cultiva alface e cheiro verde orgãnicos e um empório que vende rapadura. No mais, só como um abacate com prazer quando trago do sítio...

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Kenia, é o fim da picada, morador de Zona Rural não ter acesso ao produtor rural orgânico.
Uma boa para vc pode ser fazer uma hortinha caseira de vasos pequenos. Pelo menos os verdinhos como cheiro verde, manjericão, hortelã, nirá, capim limão e as pimentas podem estar sempre à mão.
Se vc morar em casa, um limoeiro, abacateiro e pé de acerola tb são facilmente mantidos e dão o ano todo.

Beijinho e boa sorte

Kenia Bahr! disse...

Pois sim! Como diria uma amiga: é o fim do terceiro mundo!
Pois bem, quanto à horta estou tentando uma nova possibilidade, pois a casa é do tipo sombreada, não bate sol, portanto as tentativas anteriores de cultivo foram frustradas. Mas não desisti, estou tentando descobrir uma melhor forma. Arvoretas em vasos são uma ótima idéia, obrigada por me lembrar! Eu uso ainda um espaço aqui no trabalho, escondidinho hehehe, mas que me fornece capim-limão e boldo. Costumava catar pelas frestas por aqui tb uns punhados de serralha e dente-de-leão, mas outro dia vi o auxiliar de serviços gerais com uma bomba estranhíssima aspergindo um líquido pra todod lado. perguntei e ele disse que era mata-mato (leia-se Roundup). Nunca mais tive coragem de comer nada daqui... triste.
Vamos tentando caminhar, tenho tentado fazer trocas variadas, qdo dá.
Aliás, colhi um montão de artemísia orgânica no sítio, estou secando e vou guardar um tempo, pra fazer aquele chá vermífugo que a Sonia Hirsch ensina, sabe? Se quiser um pouco, posso tentar fazer chegar por aí... colhi ontem tb um tanto de cúrcuma, vou tentar secar ou fazer pó, sei lá... hehehe se tiver dicas...
Bjs

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Kenia, que gentil. Se puder, adoraria um punhado da artemísia.
Curcuma é como açafrão, fica bom no arroz, na massa do pão integral caseiro e até mesmo em refogados de legumes e ovos mexidos.
Você pode fazer um pudim de leite de coco adoçado com rapadura e usar curcuma para colorir.
Beijos

Kenia Bahr! disse...

Uai, tamo aí pra isso! :)
Eu vou enviar uma encomenda de um colar (que eu faço) pro Rio no início da semana que vem. Pra Tijuca. Se quiser retirar lá, deixo avisado. Se quiser dar um endereço para que eu mande pra vc tb pode ser, pelo email: kenissima@hotmail.com.

Quanto ao açafrão, sim, amo mas nunca experimentei em pratos doces... pena que não estou comendo açucar, senão já ia provar. Estou pensando possibilidades pra conservá-lo na verdade, tipo secar, transformar em pó, sei lá. Ontem fiz um azeite de açafrão com um tanto, vamo ver.

Bjs

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Kenia, vc pode fazer suas sobremesas com melado e rapadura. Aqui, tem centenas de receitas, veja no marcador "açúcar" ou vá direto na postagem "O pudim de coco de D. Cora Coralina".
No mais, curcuma e açafrão são excelentes para colorir azeites, dê uma olhada:
http://caroldaemon.blogspot.com/2010/09/azeites-aromaticos-caseiros-e-organicos.html

rafael disse...

Carol, você tem alguma dica de comercialização direta com produtores de castanha do pará e de caju?

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Rafael,
o pessoal da ABIO deve ter o contato:
http://www.abio.org.br/

Escreve p eles.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Rafael,
o pessoal da ABIO deve ter o contato:
http://www.abio.org.br/

Escreve p eles.