quarta-feira, 29 de junho de 2011

Sopas que amamos, para passar longe da "comida de doente"


 As sopas de hoje são todas vegetarianas, 2 receitas levam queijo de cabra e outra leva ovos picados por cima, mas de resto são vegetais e cereais bem cozidos. E, em todos os casos, o queijo e os ovos podem ser removidos. Essas sopas são as mais tradicionais, às que se servem para visitas e fazem parte dos cardápios dos restaurantes, a que tomamos nas madrugadas em pé com a barriga no balcão.  Para sopas mais caseiras e desenfastiosas, veja a postagem das Sopinhas Rehab, toda ilustrada com minha sopa favorita: a Açorda alentejana de alho, facílima e querida dos boêmios em Portugal.

O blog não é vegetariano, nunca sequer foi a proposta inicial, mas como já se come carne demais, deixo algumas sugestões para essa época do ano em que não queremos muita salada-fruta e, em contrapartida, sentimos mais fome de comida pesada. A sopa caseira acompanhada de um bom pão de raízes é uma refeição completa e de digestão rápida, ideal para o jantar.

Para mais caldos (com carne), as receitas tradicionais de muitos países totalmente adaptadas, veja a postagem Caldos, a tradição alimentar para muita gente e pouco recurso. As receitas tradicionais de sopas caseiras, mesmo com carne, ensinam como as pessoas comiam bem com muito menos proteína animal do que é ingerido atualmente. Essas receitas antigas alimentavam mais gente com menos recurso e ainda forneciam a quantidade necessária de vegetais que hoje não ingerimos.

As receitas abaixo sugerem caldo de legumes ou de frango caseiro. Falo sobre o caldo de frango e de peixe nos caldos tradicionais. Hoje, deixo a receita básica de caldo de legumes, que pode ser tomado até puro de caneca, como um consomé.

Recomendo igualmente trocar a farinha branca presente na maioria das receitas convencionais por araruta ou aveia fina, mais saudável e saboroso. Caso não tenha os dois em casa, tente com fubá ou farinha de milho, não interfere muito na textura e pode dar um sabor diferente.

A maioria das receitas de sopa é feita na manteiga e no leite de vaca. Eu não tenho nada contra a manteiga, mas acho o azeite de oliva mais saudável e barato. Até porque manteiga boa é manteiga orgânica, sem antibióticos e hormônios de crescimento do gado e a manteiga orgânica é cara. Preferível esquecer da manteiga convencional (barata e insalubre) e deixar para comer a boa manteiga em pouca quantidade, apenas no pãozinho. Nossos rebanhos e coronárias agradecem e nunca é demais lembrar que somos o único animal que mama a vida toda, mama até o leite de outras espécies. Se adora queijo (e quem não adora), tem mais uma razão para esquecer da manteiga. Sobre o leite, sempre troco por leites vegetais de boa qualidade, como coco, castanhas-amêndoas, pinhão e aveia-arroz e tenho ganhado em sabor, saúde e rendimento pelas mesmas razões da manteiga. Se toma leite de soja, leia a postagem Soja é desnecessário e substitua esse produto industrial por leites vegetais de verdade. Leite de soja é tão equivocado quanto leite de vaca.

Se gosta de adicionar caldo de carne-legumes artificial às suas sopas, tente substituir por missô e shoyu já no seu prato, mais gostoso e saudável, os melhores missôs e shoyus são os de fermentação natural e orientação macrobiótica.

Observe também que todos os temperos secos e especiarias, além dos cogumelos, castanhas e coco, podem ser encontrados a granel muito mais em conta. E todos os vegetais podem ser encontrados nas versões orgânicas a preços competitivos.


Caldo básico de legumes:
2lt de água
1 cenoura
1 pimentão
1 cebola
1 bouquet Garni (tomilho, alecrim, louro e sálvia, pode levar também: alho poró, aipo, orégano e segurelha).
O bouquet Garni entra amarrado por barbante, não retire as folhas.
Cozinhar tudo junto, coar e reaproveitar os legumes futuramente. Uma ideia é amassar os 3 com garfo, juntar azeite e gersal, fazer disso um patê e rechear sanduíche de grão de bico, cogumelos, nirá, etc.

O caldo básico de legumes pode servir para fazer missoshiro, sopa de alho ou mesmo ser servido puro enriquecido de 1 ovo peneirado e 2 col. sopa de cereal cozido por pessoa. Sugestões de cereais que acompanham bem o consomé: cevadinha, trigo em grão, quinoa, aveia em flocos grossos e arroz integral.
Para ver a receita de missoshiro e da sopa de alho (maravilhosa, um "levanta defunto" dos boêmios espanhóis e portugueses), leia a postagem das Sopinhas Rehab.




Sopa de cebola gratinada do Olivier Anquier (adaptada - duas primeiras fotos da postagem)
1kg de cebolas cortadas em rodelas finas
2 col. sopa de araruta ou aveia fina
500 ml de caldo caseiro de legumes-frango
Azeite aromatizado com tomilho
Sal, pimenta e noz-moscada
Fatias grossas de pão 100% integral
Queijo gruyère orgânico (ou de cabra) ralado grosso
Refogue a cebola no azeite e deixe dourar em fogo baixo. Acrescente a araruta e deixe mais 1 minuto. Adicione o caldo, a noz-moscada, o sal e a pimenta.
Deixe cozinhar em fogo baixo por aproximadamente 20 minutos;
Grelhe levemente as fatias de pão (ou toste no forno);
Quando a sopa estiver pronta, distribua em tigelas refratárias individuais, cubra com uma fatia de pão e salpique com 1 col. sopa de queijo por pessoa. Leve ao forno bem quente apenas para gratinar.


Sopa de cebola do CEASA, a favorita dos baladeiros (adaptada  - duas primeiras fotos da postagem)
5 cebolas grandes cortada em meia lua bem fininha
2 talos de alho-poró picadinhos
2 col. sopa de araruta ou aveia fina
Azeite aromatizado com tomilho
2,5 litros de caldo caseiro de legumes-frango já fervendo numa panela à parte
Um bouquet garni (despreze se já estiver usando o caldo de legumes)
Seis colheres de sopa de cebolinha picada
Seis fatias de pão rústico 100% integral
200g de queijo gruyère ou ementhal orgânicos (ou de cabra) ralado grosso
Sal, pimenta-do-reino e noz moscada
Doure a cebola bem fininha no azeite e refogue lentamente. Essa é a parte mais importante da receita para o prato ganhar cor e sabor.
Siga mexendo sempre até que a cebola ganhe um aspecto caramelizado, deve levar cerca de 15 a 20 minutos, dependendo da intensidade do fogo. No meio desse processo, acrescente o alho-poró.
Passado esse tempo, um caldinho caramelado deve ter se formado no fundo da panela. Acrescente a aveia e mexa dissolvendo bem, depois adicione o caldo de frango e o amarrado de ervas. Tempere com pimenta, noz moscada e deixar ferver por cerca de 20 minutos. Retire o amarrado de ervas, adicione sal a gosto (cuidado, pois o queijo já é salgado) e coloque a sopa em seis tigelas que possam ir ao forno.
Cubra com uma fatia de pão rústico integral com algumas cebolas da sopa e queijo gruyère ou emmenthal por cima. Por fim, leve ao forno até gratinar. Na hora de servir, salpique com cebolinha picada.




Creme de funghi e shiitake com queijo de cabra
1 xíc. funghi seco
11 cogumelos frescos shiitake (ou a mesma quantidade em desidratado)
Azeite caseiro aromatizado com funghi
1 cebola média picada
1 col. sopa de araruta ou aveia fina
1/2 xíc. de vinho branco seco
2 col. sopa de queijo de cabra
sal , pimenta e noz moscada
2 litros de leite vegetal caseiro de amêndoas, pinhão ou aveia
Hidratar os cogumelos, coar e reservar. Guarde a água coada.
Dourar a cebola no azeite, juntar os cogumelos e a araruta, mexendo bem.
Acrescentar o vinho branco e a água da hidratação dos cogumelos
Juntar o leite vegetal, provar o sal, a pimenta e a noz moscada.
Deixe ferver e junte o queijo de cabra ralado antes de servir.





Creme de milho com cambuquira - a minha favorita, para saber mais sobre a Cambuquira, veja a postagem sobre a abóbora, Cambuquira é a flor da abóbora e é 4 vezes mais rica em cálcio do que a mesma quantidade de leite.
6 espigas de milho maduras
2 litros de água (ou leite de coco caseiro ou caldo de legumes-frango caseiro)
1 cebola grande
2 dentes de alho
Azeite caseiro aromatizado de alecrim
1 xíc. cambuquiras pequenas (se forem grandes, veja abaixo)
Sal, pimenta e noz moscada
Cozinhe o milho em água e debulhe as espigas. Bata o milho no liquidificador com a água.
Doure a cebola e o alho no azeite e junte o creme de milho à esse refogado.
Deixe ferver, prove o sal, a pimenta e a noz moscada.
Na hr de servir, junte as flores de abóbora (cambuquiras) picadas por cima e deixe abafando por 5 minutos.
Se as camquiras forem grandes, doure o alho no azeite à parte e só então junte a cambuquira picada.
Há quem faça essa sopa, ralando as espigas ainda cruas no ralador e só então juntando a água até virar um creme rústico.
A cambuquira pode ser trocada por nirá, espinafre, alho poro ou abobrinha em cubos, mas nesses casos, é preciso refogar antes no alho (como as cambuquiras grandes).


Sopa de espinafre com ovos
1 maço de espinafre
2 ovos cozidos picados
1 cebola pequena
Azeite caseiro aromatizado com alho
3 col. sopa de araruta ou aveia fina
2 litros de leite vegetal caseiro de aveia, coco, castanhas ou pinhão
Sal, pimenta, noz moscada e manjerona seca
Lavar o espinafre e levar à panela em fogo baixo para abafar. Reservar
Dourar a cebola no azeite, juntar o espinafre picado na faca e a araruta.
Provar o sal, a pimenta, a noz moscada e a manjerona seca
Deixe ferver e enfeite com os ovos cozidos antes de servir.


Sopa de couve-flor com ervas finas
2 maços de couve-flor
2 litros de água (ou caldo de legumes-frango-peixe caseiro)
Azeite caseiro aromatizado com tomilho
2 cebolas médias
3 col sopa de araruta ou aveia fina
Sal, pimenta e noz moscada
Cheiro verde fresco picado e ervas finas desidratas
Lavar a couve flor e cozinhar na água até amolecer. Espere esfriar e bata tudo no liquidificador.
Em uma panela, dourar as cebolas picadas no azeite e juntar a araruta, mexendo bem. Retirar a panela do fogo e ir colocando o creme de couve flor aos poucos, voltar a panela ao fogo e deixar ferver por 10 minutos.
Provar o sal, a pimenta, a noz moscada e juntar o cheiro verde picado e as ervas finas desidratadas na hr. de servir.
Quem quiser, pode deixar alguns pedaços da couve flor cozida sem bater, picados e juntar ao creme.
Castanhas moídas, gergelim e sementes de papoula também ficam deliciosas por cima das sopas cremosas.


Creme de cenoura com curry e tomilho
5 cenouras médias
3 inhames (ou batatas) médias
2 litros de água (ou caldo de legumes-frango-peixe caseiro)
Azeite caseiro aromatizado com urucum
1 cebolas médias
1 col. sobremesa de gengibre em pó
1 col. sobremesa de curry em pó
1 col. sopa de tomilho seco
3 dentes de alho
Sal, pimenta
Cozinhar as cenouras e inhames numa panela com água. Esperar esfriar e bater no liquidificador.
Dourar a cebola e o alho no azeite, juntar o creme de cenoura.
Provar o sal, a pimenta, o curry, o gengibre e o tomilho, deixar ferver por mais 5 minutos.
Castanhas moídas, gergelim e sementes de papoula também ficam deliciosas por cima das sopas cremosas.


Para quem ama abóbora:
Sopa de abóbora com funghi e manjericão em leite de coco
A sopa de abóbora com maçã ácida e gorgonzola de José Hugo Celidônio


As fotos acima são das minhas 3 sopas favoritas dessa postagem, sopa de cebola gratinada, o creme de milho com cambuquira, a e a sopa de funghi. Foram encontradas no Google Images e estão presentes em outros sites, aparecendo o autor, dou os créditos com o maior prazer.
 
 
Mais informação:
Sopinhas Rehab
Leite de coco caseiro
Leite de pinhão caseiro
Leite de castanhas caseiro
Vinhos orgânicos e biodinâmicos
Orgânicos podem ser mais baratos
Azeites orgânicos e aromatizados em casa
Caldos, a tradição alimentar para muita gente e pouco recurso

5 comentários:

Kenia Bahr! disse...

Adoro sopas, fico ansiosamente esperando inverno para que eu possa abusar delas (no verão escaldanete do Vale acabo tomando também, qdo dá).

Aprendi a fazer uma sopa deliciosa de lentilhas e castanhas de caju com curry, é egípcia e divina. Outra que amo e é simplésima: creme de abóbora hokaido com gengibre... hummmmm

Beijo

Marilia disse...

Nossa, Carol, que delícia! Adoro sopas mesmo no verão! Vou anotar agora!
Beijo e bom inverno!
Marília

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi amigas,
a próxima postagem é sobre sopas com carne, as não vegetarianas. Vai ter uma sopa de lentilha tb, mas não é essa egípcia toda incrementada (depois, quero a receita). A de abóbora hokaido com gengibre está linkada aí acima, nas sopas de abóbora.
Tb amo abóbora, tenho uma postagem dedicada exclusivamente à ela.

Vou tentar linkar mais sopas frias, só conheço 2 - o Gazpacho e a de iogurte com pepino e hortelã.
Seguem as dita cujas:
http://caroldaemon.blogspot.com/2010/05/o-mundo-e-o-que-voce-come.html
.
http://caroldaemon.blogspot.com/2010/03/o-lanche-americano-e-salada-crua.html

Não posso mais voltar nessa postagem, a foto dessa sopa de cebola gratianada está me deixando seca!

Bjs :-)

flor da pele disse...

Tudo que eu queria nesse momento era uma dessas sopas deliciosas.
Vou experimentar todas.
Beijos e obrigada pelas receitas.
Sonia.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Faz sim, se joga - eu já comprei cebola, queijo e pão integral. Essa gratinada não me escapa!

Vai nas sopinhas Rehab e faz a sopa de alho, é uma obsessão minha e da Syl. A gente está há mais de 1 ano conversando sobre o assunto.