sábado, 1 de outubro de 2011

A casa sustentável é mais barata - parte 15 (Aquecedor solar de baixo custo a R$35,00)



Hoje, aprendi a fazer um aquecedor solar de baixo custo.

Já havia participado de um workshop da Sociedade do Sol no Residencial Mangueira 1, conforme mencionei na postagem "O projeto de aquecedor solar na Mangueira" .

Desta vez, graças a Hans Rauschmayer e a equipe do SESC, tive a oportunidade de fazer o programa completo da Sociedade do Sol, através do curso Aquecedor Solar de Baixo Custo - ASBC com duração de 1 dia e ministrado competentemente por Mauro Lerer.

O aquecedor solar de baixo custo é uma invenção brasileira do Sr. Augustin Woeltz com patente livre e que pode ser reproduzida por qualquer um ao custo individual de R$35,00.
Atente apenas que os R$35,00 referem-se apenas ao coletor. Toda a estrutura, que envolve o coletor, tubulação e o reservatório térmico, pode ficar em torno de R$300,00. Mas já existem casos de pessoas que reciclaram reservatórios a partir até de geladeiras velhas, o que reduziu esse custo final.

Um único aquecedor solar de baixo custo aquece de 70 a 100 litros de água gratuitamente e pode ser fabricado em 1 único dia, gerando banho quente gratuito a toda uma família, além de fornecer água quente à cozinha e lavanderia e outras funções, como: aquecer o ar, desidratar frutas e até cozinhar.

O ASBC é tão revolucionário em aspectos técnicos e sociais, que sequer demanda tubo de pvc específico para água quente, acabando com problemas de "gatos" de luz, reduzindo as contas de luz dos que têm instalações legais e garantindo autonomia à milhares de famílias que vivem sem saneamento básico em comunidades carentes e regiões de difícil acesso.

É mais rápido, fácil e barato capacitar populações carentes e isoladas a fabricarem seus próprios ASBC do que levar qualquer infraestrutura mínima e básica à mesma região.

Há algumas postagens venho criticando a visão de que a sustentabilidade seria para uma minoria bio-chic ou mesmo que exija grandes mudanças e sacrifícios por parte das pessoas. A sustentabilidade não tem nada a ver com transformar uma área cultivável em fazenda de vento (ou solar), numa obra caríssima gerida por um consórcio de inúmeros fornecedores. Aquecedores solares de baixo custo em cada residência e edificação deste país representariam uma revolução verde maior do que a própria reforma agrária.


A foto acima, no início da postagem, foi retirada do site da ASBC onde pode-se baixar gratuitamente um manual com tutorial completo online.

As duas fotos abaixo são dessa blogueira modesta junto com a turma de hoje, colocando a mão na massa e se divertindo:






ps: Como Técnica em Segurança no Trabalho faço um mea culpa e lembrete: não siga meu exemplo na foto acima, sempre que usar furadeiras ou martelar qualquer coisa (mesmo 1 simples preguinho de aço com 2mm), use óculos de segurança. Se alguma partícula voar na sua direção, sua vista estará protegida de um possível impalamento (e a cegueira decorrente do mesmo). O mesmo se aplica aos outros rapazes do grupo, especialmente ao de camisa azul, com o dedinho tão perto da furadeira.
Tão complicado quanto mudar a mentalidade das pessoas em relação à dependência do gás e chuveiro elétrico, se aplica ao prevencionismo.


Mais informação:
A casa sustentável é mais barata
O lado B da energia eólica em larga escala
O PAC não se paga: Jirau, Belo Monte e Mauá
No interior do RN, Exército inaugura primeiro poço artesiano que funciona a energia solar


Para se aprofundar nas questões de fornecimento de gás:
O gás natural da Chapada dos Parecis
Economia doméstica de gás para um inverno mais sustentável


Para fazer um forno solar com R$20,00 em uma tarde:
A casa sustentável é mais barata - parte 17 (fornos solares a R$17,00)

Nenhum comentário: