segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O Irã de Bahman Jalali e Amirali Ghasemi


Eu havia programado visitar a badalada exposição sobre a Índia no CCBB, mas começou a chover e acabei no Oi Futuro do Flamengo, que é ao lado da minha casa.
Fiz bem, a troca valeu a pena, já que está sendo exibida uma exposição imensa e nada divulgada sobre o Irã. O país está representado em dezenas de artistas e mídias, incluindo músicas, poesias, documentários e noticiários.


O artista que mais chamou minha atenção foi o fotógrafo Bahman Jalali, lamentavelmente reconhecido apenas após seu falecimento no ano passado.
Bahman Jalali foi um dos maiores fotógrafos do mundo e certamente está no mesmo nível de Robert Kapa e Henri Cartier Bresson, considerados os 2 maiores fotojornalistas já existentes.
A página do Wikipedia em inglês de Bahman Jalali é mais completa do que a brasileira e as 3 primeiras fotos dessa postagem podem dar uma pálida ideia da qualidade do trabalho dele.



Em geral associamos o Irã à pobreza, ignorância, fundamentalismo religioso, desrespeito às liberdades civis e uma cultura milenar, que foi deturpada pela perigosa combinação de Religião e Estado - no fundo, uma versão um pouco melhorada do Afeganistão.
Na verdade existe uma vida social e cultural intensa no Irã, com juventude, cultura pop e underground.
A exposição mostra fotos de festas em casas iranianas, que não saberíamos reconhecer onde estão aqueles jovens rindo e dançando. A série "Party" de outro fotógrafo iraniano, Amirali Ghasemi, retrata moças bonitas, magras, de barriga de fora e cabelo solto, sorrindo abraçadas entre si, como em qualquer lugar do mundo. Os rostos estão apagados nas fotos abaixo para que as pessoas não sejam reconhecidas.




O carioca adora gastar uma grana "preta" em lugares da moda ou shoppings e academias, quando as melhores coisas dessa cidade são de graça. Uma leitora muito querida daqui e compradora do "Festa Vegetariana", Malu Allen, havia me dado convites para a Sinfônica da Petrobrás no Municipal. Antes da exposição, havia assistido ao concerto com peças de Rachmaninoff e Ravel, maravilhoso e graças à Malu.
Para quem gosta de música clássica e não pode arcar com os ingressos da temporada tradicional, visite os sites Viva Música e Música no Museu, ambos na barra lateral do blog, na categoria "Valem a visita".



Mais informação:
O pudim de coco de D.Cora Coralina
10 razões para abolir a pena de morte
A Anistia Internacional e a Sustentabilidade
Acordei 1hr mais cedo e subi a Pedra Bonita
O melhor guia comentado do Carnaval de rua carioca

Nenhum comentário: