segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Onde foi parar o dinheiro destinado à reconstrução da Região Serrana?

Eu tenho 2 amigas de Nova Friburgo, pessoas que perderam tudo nas enchentes e desabamentos do início do ano. Uma dessas moças precisou dormir no centro de desabrigados improvisado na quadra da escola pública local.

Há alguns meses, conversando com ambas, perguntei como estavam as obras de reconstrução, se as famílias já conseguiam ocupar suas casas novamente e, para meu espanto, soube que nada havia sido feito.
A princípio, não acreditei muito, achei que exageravam e pedi fotos, artigos, algo que realmente evidenciasse o problema.

Por coincidência, sou petropolitana e minha família quase toda tem casas de veraneio em Teresópolis, felizmente em áreas não atingidas. Descrevo melhor a experiência de ter sido voluntária da Cruz Vermelha em 2 tragédias ambientais (Região Serrana e Morro do Bumba), na postagem "O Rio de Janeiro das águas de março", onde poderá ser encontrado até um contato da Prefeitura de Teresópolis aos que quiserem adotar os órfãos das enchentes.

Na mesma época, houve o tsunami decorrente de terremoto no Japão e o assunto está bem detalhado em 2 postagens: "Como sobreviver a um tsunami" e "Por que Tóquio não alaga?"

Hoje, as fotos chegaram, justamente comparando a situação da Região Serrana Carioca com o Japão, veja por si mesmo a vergonha que nossos governantes cometem impunemente debaixo dos nosso narizes:














Mais informação:
Por que Tóquio não alaga?
Como sobreviver a um tsunami
O Rio de Janeiro das águas de março 
A Anistia Internacional e a sustentabilidade
Carta aberta dos bombeiros do Rio de Janeiro à população

2 comentários:

Maria Eduarda Giering disse...

É uma vergonha! Qual é nossa parcela de culpa? O que fazer?

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Maria Eduarda,
boa pergunta... Não aguento mais petições avaaz e não acredito que votei nas pessoas que fizeram isso.
Até porque são tantos gabinetes, secretarias e cargos de confiança, que provavelmente a grana foi parar nas mãos de alguém que nunca concorreu a nada e sequer representa a população local.
Repasse a informação, de todas as formas. Talvez uma hr chegue a um grande veículo de comunicação, que possa exercer certa pressão e talvez, quem sabe, alguma coisa seja feita com o que sobrou dessa verba.
Nada muito concreto.

Bjs