sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Breakfast in America

Foram 2 feriados: Finados e Proclamação da República.
A maioria da pessoas que entra aqui acha que eu cozinho diariamente.
Não cozinho.
Não preciso, graças à Deus, e acho que se precisasse, seria profundamente infeliz.
Cozinhar é bom, mas lavar panela, pirex colado e montes de louça, além de dar um jeito na pia e passar um pano no piso, não são nada estimulantes. Se for fritura ou mal planejado ainda sobra para o fogão, paredes e até o teto...
E tudo que é feito por obrigação, massifica e perde o prazer.

Em outra postagem, "Encarando o bandejão", mostrei os pratos que como diariamente no trabalho ou faculdade - voltei a estudar aos 34 anos, fiz vestibular e passei em primeiro lugar, o que eu conto em outro dia.
Quando estou em casa, gosto de comer basicamente 2 coisas: brunch e caldos (e fruta, muita fruta, em todas as suas versões). E talvez exatamente por isso tenha postagens felizes sobre o assunto.

Mas vieram 2 feriadões e com eles a necessidade de cozinhar mais.
Seguem as fotos dos brunchs comidos nesses dias (deliciosos) de ócio:


Ovo caipira da Korin na torrada de pão 100% integral (Pão do Bento), o ovo cozinha dentro do pão. Com banana grelhada e 1 fatia de queijo de Minas orgânico do Vale das Palmeiras. Ervas finas em cima do queijo e manjerona na gema (mole).
Observação: 1 ovo orgânico custa menos de R$0,50.


Para fazer: tire o miolo e deixe o espaço da gema.


Na bifeteira de ferro, fogo baixo e a tampa de uma panela por cima para cozinhar a parte de cima no bafo. Não pode virar, arrebenta a gema. E, se aumentar o fogo, torra o pão, deixando o ovo cru.



Versão fácil: bolo de aipim com o melado orgânico que ganhei no Brejal (veja a postagem "Você já foi ao Brejal? Então vá!") e pamonha tostada na chapa (a bifeteira) com o mesmo queijo de Minas orgânico.
O bolo e a pamonha foram comprados na festa da quermesse de São Judas Tadeu, baratinho: R$1,00 cada e o bolo ainda foi partido ao meio para facilitar.



Versão rápida: 2 fatias do quiche integral e orgânico de shiitake com abobrinha, alho poró e alecrim da Feira de Orgânicos do Flamengo (veja a postagem "A Feira de Orgânicos do Flamengo") com 1 porção de gelatina caseira feita com geleia de jabuticaba orgânica da mesma feira dissolvida em algas marinhas (para ver como fazer gelatina de tudo, vá na postagem homônima "Gelatina");



Versão natalina: rabanada de banana em leite de coco caseiro (sem ovos, a receita está na postagem "Natal sustentável: rabanada") com manteiga orgânica da Naturallis e 1 fio do mesmo melado orgânico que ganhei no Brejal. A rabanada, do mesmo pão integral do Bento foi "temperada" com açafrão, gengibre em pó e cardamomo, no lugar do cravo e canela usuais.
A receita original não leva açafrão em pó, mas eu não resisti e coloquei, queria ver a rabanada amarelinha. Ficou ótimo.



Rabanada de banana se faz usando basicamente 2 ingredientes: 4 a 6 bananas batidas em 200ml de leite (de coco ou amêndoas). Algumas pessoas adoçam com melado ou mesmo deixam um pouco de rapadura dissolver de véspera. Eu não coloco nada, a banana já é muito doce e quando tostada, caramela com a frutose natural da fruta. Mas gosto de deixar as fatias de pão ficarem de molho por pelo menos meia hr, já que uso pão integral (mais firme) e o próprio creme de banana é mais grosso também (demora mais a penetrar no miolo). Na bifeteira de ferro com 1 fio de azeite para não grudar.
Para fazer o leite de coco caseiro, a partir do coco seco comprado a granel por 10% do valor do supermercado, vá na postagem "Cuscuz de tapioca como coco", o próprio cuscuz "da praia" também é um lanche ótimo e que não dá trabalho algum.



O prato amarelinho:



Com tortilla: meia tortilha de restos de batata doce, abóbora e um pedacinho do mesmo queijo de Minas orgânico de sempre, 1 fatia do pão integral do Bento com a manteiga orgânica. A receita está na postagem Tortillas. A da foto abaixo está cheia de orégano, ervas finas e manjerona seca.




A favorita: tapioca de maçã fatiada com manteiga acompanhada da geleia caseira de amoras orgânicas, feita com meia rapadura e 3 caixas de amora orgânica que ganhei da querida Cristina do Sítio São Francisco - iam estragar e ela me deu, fiz geleia caseira. Mil obrigadas.
Para ver como fazer qualquer geleia de frutas vermelhas, vá na postagem "Geleias de frutas vermelhas".
Observação: 1 rapadura de 600gr custa em média R$3,50 e o quilo da tapioca (que rende pelo menos 20 bijus iguais aos da foto), R$5,00



O passo a passo da tapioca na bifeteira de ferro:




A cor da geleia no prato raspado:






Outras opções:
Udon
Smoothies
Pão de queijo
Só um macarrãozinho
Café da manhã de verão
Café da manhã de inverno
Tapioca de coco com banana e canela em doce de leite de melado com tahine
Pão de raízes em 2 versões: batata doce com cebola e inhame com coco e chocolate
Natal Sustentável: Panetone Italiano, Xmas Fruit Cake e Bolo Português de maçã e amêndoas (caseiros, integrais e sem açúcar)



Os caldos:
Favas olho de cabra
Sopas que amamos, para passar longe da comida de doente
Caldos, a tradição alimentar para muita gente e pouco recurso
Sopinhas Rehab (com o passo a passo da Açorda Alentejana, que leva 3 ingredientes: alho, pão, azeite e, se tiver, 1 ovo)



Para um cozinha mais "verde":
Compras a granel
Panela velha é que faz comida boa
Orgânicos podem ser mais baratos
Os perigos do plástico nas nossas vidas
Como comprar e reconhecer produtos orgânicos

7 comentários:

Anônimo disse...

Oi Carol Tudo bem? Lindo o seu Brunch! Lindo e inspirador... agente não precisa sofrer pra comer saudável ... é facil de fazer e gostoso de COMER rs Nossa, muito legal voce fazer faculdade! É um exemplo de que a gente não pode parar no tempo não... a vida é energia em movimento! Parabéns pelo site, por ser tão amorosa e batalhadora!!! Bjs e bom final de semana!!! Ana

Anônimo disse...

Isso de ficar tempos na cozinha, preparando, fotografando e comendo, claro, melhor parte, é terapia das boas, né não? Você nem nota o tempo. E se tiver pra quem servir então... dos deuses.
Bjs.
Ana Maria

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Olá Anas,
esse processo todo é be terapêutico sim, com um som ligado, fica melhor ainda.

Queria pedir às amigas que votem no blog nessa reta final. Os votos do primeiro turno não contam para o segundo e as votações encerram na segunda à meia noite.

Bjs :-)))

Anônimo disse...

Oi Carol! Meu votinho já está lá! Vc merece com certeza! Ah e brigada pelas dicas, viu? Já estou colocando em prática, não é facil, mas é preciso e uma hora vai se tornar essencial... Bjs e boa sorte!!! Ana:D

Emanuel disse...

Carol, votado. Parabéns e sucesso pelo seu blog!

Cela disse...

Votei no seu blog!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi pessoal, muito obrigada pelo apoio e carinho. Lembro apenas que os votos só são computados se forem confirmados por email.
Um grande beijo,
Carol