quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Na Jureia: o alojamento

A Estação Ecológica fica a meia hr da cidadezinha mais próxima, Guaraú, e a mais de uma hr da principal cidade da região, Peruíbe - divide-se em núcleos, o alojamento onde os Guarda Parques e voluntários como eu estão é justamente no núcleo Perequê (que carinhosamente chamamos de PQP).
A mata (atlântica) fica bem ao fundo, no quintal, subindo por uma encosta atrás da área de serviço.
Nada mais fácil para uma cobra (ou lagarto) descer e vir buscar comida no lixo.

As únicas cobras que vi até agora, estavam mortas, a primeira por atropelamento e a segunda por uma queimada criminosa, mas lagartos são encontrados o tempo todo, imensos e quase pré históricos. Eu escovo meus dentes e lavo meu rosto no tanque todos os dias, como a casa só tem 1 banheiro e somos 7 voluntárias acordando juntas, acho mais fácil liberar o banheiro o mais rápido possível e assim, diariamente me encaminho para a área de serviço na parte externa e antes de lavar o rosto na água fria, que desce da nascente, dou uma olhada na base do tanque para ver se não tem nenhuma cobra entocaiada. Faz parte e até agora, não tive nenhuma surpresa.

A casa tem uma horta caseira, capitaneada pelo Engenheiro Florestal responsável, já fui lá "roubar" umas cambuquiras para uma canja de fim de noite, mas falo disso em outro dia.


Seguem as fotos do alojamento:






O refeitório do alojamento dos Guarda Parques:


A área de serviço dos alojamentos:


A cozinha principal:


Lavanderia principal:



O alojamento feminino:



Muita roupa na corda, que demora a secar, pela quantidade de chuva e umidade:



Meu quarto no alojamento feminino:


A cozinha do alojamento feminino:





Barquinhos abandonados por todo lugar:




Mais informação:

Nenhum comentário: