quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Na Jureia: as crianças

O futuro é deles.
De nada adianta reciclar o lixo, reutilizar a água doce, escrever em blogs e até apoiar causas no Facebook se elas, as nossas crianças, não forem educadas e principalmente apoiadas e amadas.

Jargão ambientalmente correto: você não herda o planeta dos seus pais, apenas toma conta para seus filhos.



O mais inteligente, Urias, fala, age e pensa como adulto, mas passa suas férias vendendo repelente na entrada da cachoeira. Uma pena.



Uma terra de poucas meninas, não me pergunte o porquê.




Uma geração viciada em games, o mundo pode desabar, que eles nem se mexem. O menorzinho, Tales, tem lindos olhos verdes. Olhos colados nessa telinha de cristal líquido, enquanto tomam conta do estacionamento irregular (e proibido) no entorno da cachoeira.



E criança caiçara é cabreira desde pequena, todos encararam meu celular com medo de eu estar filmando a conversa. Tive que mostrar outras fotos, conversar e ganhar a confiança no papo.
Urias, o mais inteligente, sacou logo o porquê de fotografar todas as crianças daquela comunidade, o Itinguçu, "é importante para a nossa memória.".


Mais informação:
Maternindade sustentável
Criança, a alma do negócio
Se preciarem de mim, estou na Jureia

Nenhum comentário: