quarta-feira, 16 de maio de 2012

Fraldas descartáveis biodegradáveis



Um único bebê pode consumir até 5.000 fraldas em sua vidinha antes de aprender a usar o sanitário.
Acredita-se que 2% do lixo urbano gerado seja composto de fraldas, lixo cinza originalmente e contaminado após o uso, que não recicla em ambos os casos: antes e depois do uso.
Uma (01) única fralda suja pode levar 300 anos para se biodecompor. Os resíduos contidos nessa única fralda, além de contaminarem todo o lixo cinza de um aterro, atingem os lençóis freáticos e contaminam por tabela a água que abastece a população do entorno.

Às mães e pais conscientes, sobram as antigas fraldas de pano repaginadas, 100% reutilizáveis e biodegradáveis, mas pouco práticas, como a foto abaixo demonstra.



A primeira fralda biodegradável da América Latina chegou ao Brasil, a Wiona, cujo site linkado disponibiliza os pontos de venda pelo país.

Veja abaixo o vídeo promocional da empresa, é muito interessante.



Além da Wiona, existem outras marcas no exterior, vamos torcer para que cheguem em breve ao Brasil também. Mães de plantão sabem que fraldas convencionais não são biodegradáveis e que usar fraldas de pano são árdua tarefa.

Algumas marcas de fraldas biodegradáveis gringas:
Safeties Nature Nappies
Biodegradable Diapers
Seventh Genereation
GDiapers


E o movimento diaperfreebaby, que é uma espécie de portal para esclarecer dúvidas: Diaperfreebaby.org


Ideia boa: fraldas geriátricas biodegradáveis e descartáveis, o Brasil é um país cada vez mais velho


Mais informação:
Mamadeiras de vidro
Criança, a alma do negócio
Como funciona um aterro sanitário
Reuso de águas cinzas domésticas na lavanderia
O mito da embalagem sustentável: manual básico de reciclagem

Nenhum comentário: