sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Hidroponia x Agricultura Orgânica

Hidroponia não é cultivo orgânico, usa agrotóxicos e em muitos casos, a carga química é até maior. A planta cultivada na terra, no solo, conta com os nutrientes do terreno (e das outras hortaliças do entorno) para criar suas defesas naturais. Quando essa mesma planta é cultivada na água, a alteração bioquímica impede os mecanismos naturais de defesa e a ação humana e sintética tem que ser mais efetiva.

As técnicas de hidroponia foram criadas por japoneses como forma de cultivo emergencial, para locais onde não há terreno disponível e a adoção desse sistema por brasileiros é no mínimo uma piada de extremo mau gosto. Somos um país continental cuja primeira definição foi justamente "uma terra em que se plantando tudo dá."
Um vegetal sem terra na raiz na gôndola do supermercado não está mais limpo, está mais químico, o ideal é o que a humanidade adotou por 10.000 anos, a agricultura diversificada, familiar e orgânica em sistema agroflorestal que respeita critérios de sazonalidade.
Os cultivos agroflorestais da agricultura familiar com certificação orgânica não são apenas uma escolha politicamente correta, são legalmente certificados como mais saudáveis (por serem comprovadamente cultivados sem agrotóxicos) e podem ser a solução para outro problema ainda mais sério que já é a grande temática ambiental do século XXI, a crise hídrica. Cultivos hidropônicos demandam imensas estufas, muitas vezes urbanas, e instalações que mais lembram uma indústria, exigindo recursos como água e enrgia sem poder fornecer a contrapartida que o cultivo do solo gera de imediato. Na minha humilde e modestíssima opinião seria muito mais inteligente reflorestar e cultivar agroflorestas, salvando os solos para reter mais água e, com isso, aumentar o volume cada vez menor de nossas represas.
Discutir se um vegetal orgânico cultivado pela agricultura familiar em sistema rotativo respeitando outras espécies consorciárias, que ainda por cima foi irrigado por gotejamento, consumiu ao longo de sua vida útil mais ou menos litros da água da mesma represa que ele ajuda a manter do que um produto saído de uma estufa é, na minha opinião, a maior perda de tempo.

Algumas empresas vendem produtos hidropônicos que seriam supostamente orgânicos por terem sido desenvolvidas técnicas de cultivo em estufa sem agrotóxicos. Ainda não são certificados como orgânicos pelos devidos órgãos públicos e, na dúvida, por todas essas razões, eu nunca comprei. Qualquer produto agropecuário (ou processado) para ser considerado orgânico, deve ser legalmente certificado. Torço imensamente para essas empresas hidropônicas, sendo sérias, se certificarem e assim, termos mais opções de orgânicos, mas até lá, eu fico com a feira orgânica do meu bairro e as saladas que faço em casa e carrego sem embalagens descartáveis nas minhas marmitas e lancheiras 100% reaproveitáveis.







"A pesquisadora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) comparou amostras de alimentos orgânicos, convencionais e hidropônicos (aqueles cultivados em água). Advinha qual delas apresentou maior concentração de agrotóxico? “Os hidropônicos, para nossa surpresa, tem mais de 40% das amostras com algum tipo de contaminação”, revela Sônia Stertz, química da UFPR.", Globo Repórter: Agrotóxicos podem causar doenças como depressão, câncer e infertilidade



Hidroponia não é orgânico, Dra. Shirley de Campos


A maioria das plantas tem o solo como o meio natural para desenvolvimento das raízes, encontrando nele o seu suporte, fonte de água, ar e minerais necessários para sua alimentação e crescimento. As técnicas de cultivo sem solo substituem este meio natural por outro substrato, natural ou artificial, sólido ou líquido, que possa proporcionar à planta aquilo que, de forma natural, ela encontra no solo.

A Hidroponia consiste numa técnica de cultivar plantas em meio líquido rico em sais minerais. comprovadamente, a hidroponia, pelo menos aquela praticada em nível comercial, não funciona como um processo totalmente inorgânico.

Mas afinal, o que é a Hidroponia orgânica”? Os sistemas hidropônicos ditos orgânicos, mecanicamente, não apresentam nenhuma diferença dos convencionais inorgânicos, pois baseiam-se nos seis sistemas básicos conhecidos. A diferença está na solução de nutrientes. Esta, em vez de preparada a partir de sais minerais industrializados, é preparada a partir de dejetos animais e resíduos vegetais e animais biodigeridos em dispositivos conhecidos como bioiltros e biodigestores. Os biofiltros, beneficiam, através de um processo biológico, águas poluídas com excrementos de peixes, transformando-as numa solução de nutrientes.

Dos biodigestores, obtém-se o biofertilizantes e a partir deste, se prepara a solução de nutrientes. 

A Hidroponia, diferencia-se radicalmente da agricultura orgânica. Primeiro, porque é um sistema hidropônico, e como tal, não utiliza o solo, e segundo, porque produz plantas altamente sãs, e com elevado nível de assepsia. Uma das características mais importantes da hidroponia orgânica, é a possibilidade que ela nos possibilita de montar sistemas ecológicos fechados, onde tudo o que se utiliza é reciclado, não agredindo de modo algum o meio ambiente.

O grande argumento entre o orgânico e inorgânico se centra no uso de pesticidas sintéticos. As pragas em uma estufa hidropônica estão controladas por agentes biológicos em mais de 90 %. O controle de pragas através do manejo integrado de plagas (MIP) é o método amplamente aceitado. Este inclui o uso de agentes predadores os quais eliminam as pragas. Alguns pesticidas suaves como sabões (M-Pede), extratos de plantas (Azatin, Neemix), bactérias (Dipel, Vectobac), fungos (Mycoprop, BotaniGard) e outros são seguros para usar-se com agentes biológicos para controlar as infestações sem danificar os balances predador - presa. Isto coloca o produto 
hidropônico em um estado “livre de pesticida”, mas os produtores orgânicos argumentam que ainda não é orgânico devido ao uso de fertilizantes químicos.

Para ser realmente um cultivo hidropônico orgânico, se deveria usar nutrientes de fontes orgânicas tais como fertilizantes a base de peixe, extratos de plantas marinhas e outros fertilizantes “naturais” não refinados. Muitos destes fertilizantes orgânicos estão disponíveis para os cultivos de campo, como o solo que sempre provê um certo nível de nutrição para as plantas. Por outro lado, o cultivo hidropônico começa sem nada de nutrientes no substrato e geralmente com inadequadas quantidades na água. No entanto, a água freqüentemente contém carbonatos de cálcio e magnésio, ferro, boro, zinco e outros micronutrientes. Seus níveis geralmente não são ótimos e portanto a água requer nutrientes adicionais. Algumas vezes os níveis de micronutrientes podem estar muito altos e terão que ser removidos da água.

No entanto, os fertilizantes inorgânicos atuam da mesma maneira que os orgânicos no término de assimilação da planta. Todos têm que ser descompostos em formas iônicas e unir-se aos colóides do solo (em caso de cultivo em solo) e logo são liberados na água que rodeia as raízes das plantas (o qual é o mesmo como solução nutritiva em hidroponia). Logo toma lugar o intercâmbio iônico entre as raízes da planta e a solução nutritiva. Fisiologicamente as plantas não diferem no intercâmbio iônico entre a solução solo ou solução nutritiva.



02 sites oficiais:
Hidroponia.com.br
Hidroponia no Wiki



Mais informação:
Chinampas
Alimentos irradiados
Agricultura Biodinâmica
Lancheiras e marmitas saudáveis
Orgânicos podem ser mais baratos
Carnes orgânicas, o quê e como comer
Como comprar e reconhecer produtos orgânicos
A casa sustentável é mais barata - parte 11 (irrigação por gotejamento)
A casa sustentável é mais barata - parte 21 (espiral de ervas, torres e pirâmides de cultivo)

5 comentários:

Carol Guilen disse...

Carol, que grande prazer encontrar seu blog! Quem me indicou foi a Roberta, que está no grupo laresecologicos comigo! A proposito, gostaria de convida-la a participar tb, lá discutimos por email varias formas de sustentabilidade no dia-a-dia - a sua cara!

Mais no meu blog: http://donossoquintal.wordpress.com

- já assinei o feed do seu! :)

Janak disse...

Olá Carol!

Sempre tive restrições em relação a hidropônicos. Mas a razão que me fez parar de comer em definitivo foi ver que ao ser lavada, a folha desmanchava. Se essa planta não resiste a uma lavagem, que força pode me trazer?

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Carol, fui lá e adorei tudo, muito bom trabalho!
Me manda esse email subscribe do egroup que vc mencionou?


Oi Janak, lindo comentário, filosofico :-)

Oswaldo Viana Jr disse...

Ola Carol,
Gostaria de te apresentar o trabalho da prof. Lourdes Brazil, da UFF: o Centro Gênesis de Educação Ambiental, em São Gonçalo. Belíssima proposta! Assista e divulgue:

http://www.youtube.com/watch?v=G1WjcwdyIWE

Abraço!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Oswaldo, vou dar uma olhada sim.
abs,
Carol