quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Comendo a ração que vende - parte 06: ventiladores vintage



Eu não dormi na minha primeira noite na casa nova, como contei na postagem inicial sobre a casa nova, uma garrafa se espatifou no meu pé, eu estava gripada e havia me esquecido que casas (ou apartamentos de andar térreo) são mais propensos à mosquitos.
No dia seguinte, comprei correndo um ventilador. Escolhi a Black&Decker por ser uma marca tida como boa, o meu liquidificador é Black&Decker e aguenta os meus piores experimentos. Eles mereciam crédito.
Comprei com garantia estendida, já acostumada à obsolescência programada dos eletrodomésticos novos, mas com menos de 1 mês de uso o ventilador pifou, para piorar pifou na semana em que fez 44ºC.

Não entende porque os eletrodomésticos das nossas avós estão firmes até hoje e os comprados na semana passada não aguentam nem a garantia? Leia a postagem específica sobre eletrodomésticos retrô.

Corri então para a Rua do Lavradio no Centro do Rio, havia acabado de chegar em casa do Centro da Cidade, começava a escurecer e com medo de o comércio local já ter fechado, corri de volta para o centro antigo.
A Rua do Lavradio é uma rua da Lapa, bairro boêmio carioca, conhecida pelo mercado popular de antiguidades. Há uma postagem exclusiva sobre a Feira de Sábado na Rua do Lavradio, quando todos os expositores arrumam os objetos nas calçadas a preços mais baixos, como um grande Mercado das Pulgas. Todos os móveis de minhas muitas casas foram comprados lá, móveis de madeira de lei em segunda mão, para não derrubar mais nenhuma árvore e tampouco estimular reflorestamento por eucalipto do MDF.



Como não tenho ar refrigerado há 25 anos, comprei 2 ventiladores antigos em ferro, pesados e funcionando perfeitamente, pelo preço de um único ventilador novo. Um eletrodoméstico reciclado e mais forte do que os atuais em plástico.


A vendedora, uma moça claramente humilde a julgar pela letra do Recibo acima, estava fechando a loja quando entrei correndo. Ao me ver pedir logo de uma só vez 2 ventiladores, entendeu a situação e resumiu em uma frase o conceito sofisticado de obsolescência programada: "comprar dos modernos não dá, não dura nada".

Por hora, estou satisfeita com minhas aquisições. E felizmente a loja onde havia comprado o ventilador da Black&;Decker permitiu que eu trocasse pelo que quisesse, já me conheciam por ter trocado a panela elétrica que durou uma semana e aparece na postagem das mesas de bobina.
Levei um edredon levinho e caríssimo, item que considero indispensável comprar de primeira mão, mas que só vou usar daqui há uns 6 meses.












O tempo passou e peregrinando nas feiras de antiquariato da vida, comprei também um antigo circulador de ar. Ótimo para distribuir o ar pelo ambiente.















Eletrodomésticos antigos nem sempre consomem mais energia, minha conta de luz abaixo não me deixa mentir.





Mais informação:
Shopping dos Antiquários
O mito do reflorestamento de eucalipto
Comendo a ração que vende - parte 02: as bobinas do Camarão
Controle de pragas e pesticidas biodegradáveis para uso doméstico
A casa sustentável é mais barata - parte 05 (eletrodomésticos vintage)
Comendo a ração que vende (ou a mudança de uma blogueira sustentável) - parte 01: mesinha de cabeceira



4 comentários:

Nai disse...

Carol, fiquei com uma dúvida. Esses eletrodomésticos antigos não gastam mais energia que os mais novos? Adorei a postagem e sempre acho tão bonitos esses eletros retrôs. Devem dar um charme a casa. Abraços!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Nai, respondi a sua pergunta com uma imagem que vale por mil palavras: minha conta de luz.

R$28,00

Beijos,
Carol

Nai disse...

Valeu Carol, por mais um esclarecimento.

Abraços!

Aline Lacroc disse...

Olha que bacana! Talvez esse medo que a gente tenha de gastar seja até um pouco influenciado pelas empresas que fabricam os de obsolescência programada. Eles ficam buzinando na nossa cabeça que é preciso trocar e tudo mais.. Mas, olha, gostei de saber, isso me dá mais ânimo pra programar a compra da minha tão sonhada geladeira antiga. Seu blog é muito esclarecedor! Adoro!