sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Férias de Verão em Natal (RN): Vamos passear de camelo em Genipabu? Não, obrigada!


Quando for ao Rio Grande do Norte, não ande nos dromedários

A empresa Dromedunas, do francês Philippe Landrye e sua esposa Cleide Batista, explora dromedários para o turismo há mais de 10 anos na praia de Genipabu, a 20km de Natal. No ano 2000, cerca de 10 animais foram trazidos das Ilhas Canárias, território espanhol próximo à África, com investimento inicial de R$ 150 mil. Desde então, a empresa investiu parte dos lucros obtidos com a exploração dos dromedários em reprodução. Hoje, são 19 animais que rendem, em média, R$ 50 mil por mês à empresa, segundo matéria do Estadão.

Os dromedários passam quase 12 horas por dia (das 7h30 até o pôr do sol) carregando turistas que vibram pelo passeio peculiar, sem notar exatamente no que estão colocando seu dinheiro. Quando não estão com turistas nas costas, os animais se espalham na areia quente para descansar. O tempo inteiro, eles ficam com uma espécie de tela no focinho e fazem um constante ruído que dá a entender que o acessório que evita que eles mordam os passageiros ou comam coisas do chão não é cômodo.

Em 2011, a Dromedunas foi parar na justiça, que a acusa de manter o estábulo dos animais em área de proteção ambiental:




No Youtube, é possível encontrar vídeos de turistas conscientes, que filmam e denunciam o que acontece em Genipabu:






Você é um turista em potencial, por favor, diga que você não quer a exploração destes animais!

Dromedários estão sendo explorados para o turismo há mais de 12 anos nas dunas da praia de Genipabu, no Rio Grande do Norte. Queremos que esse negócio que gera riqueza e dor acabe. Além de contar aos amigos para não andar nestes animais quando visitar Natal, assine e divulgue a petição criada pelo ViSta-se.

O nosso objetivo é ter uma reunião com os representantes do Governo do Estado do Rio Grande do Norte para discutir o assunto. Na ocasião, levaremos sua assinatura impressa.


Assine a petição Avaaz linkada e ajude a mudar essa história




Fonte: Vista-se


Estando em Natal, vá para Noronha, é o melhor point de mergulho do país. E não coma o bolinho de tubalhau servido localmente. O tubarão não nasceu para ser salgado e substituir o bacalhau onde o mesmo não existe. Aliás, os animais não estão aqui para nos servir, todos somos terráqueos.


Mais informação:
Terráqueos
Libertação Animal
Circo legal não tem animal
Turismo sustentável: 10 pecados naturais
Bike Pólo, para deixar os cavalos em paz
Tubalhau, um contrassenso em Fernando de Noronha
Equitação, hipismo e charretes são insustentáveis e cruéis
Corrida de touros? Não, obrigada, a gente tem bola gigante!
Boa ação de verão para o ano todo: deixe água para os animais de rua

Um comentário:

Anônimo disse...

Além dos camelos há tbem os jeques, coitados, que trabalham de sola sol e qdo ficam doentes são abandonados pra morrer aos poucos.
Acredito piamente na lei do retorno. Não é possível que pessoas tão insensíveis possam passar incólumes na vida.
Bjs