segunda-feira, 10 de junho de 2013

Olho Vivo: Carne certificada pelo Rainforest Alliance não é orgânica




A carne com certificação ambiental sustentável não é necessariamente orgânica, sem especificar uso de hormônios e antibióticos, atende à exigências concernentes aos aspectos socioambientais, como: medidas para reduzir a emissão de gases de efeito estufa;  ausência de desmatamento ou destruição de ecossistemas de alto valor de conservação, tendo como referência o período anterior a 2005; identificação individualmente os animais, por meio de brinco ou chip, de maneira a permitir sua rastreabilidade do nascimento ao abate; garantia que o animal permaneceu na propriedade certificada por, pelo menos, seis meses, comprovando vacinas e boa saúde do animal.

Alguns pontos são comuns às certificações orgânicas, como não adoção de trabalho escravo e infantil, mas observe que não há menção ao manejo do solo e possíveis pesticidas empregados no pasto e ração.

Como a carne orgânica é produzida:

Os animais são criados em grandes extensões de pastagens nativas, respeitando-se o seu bem estar, e tratados somente com medicamentos Homeopáticos e Fitoterápicos.

1 - Logo que nascem, os bezerros são identificados para registro individual, de acordo com a legislação nacional do Ministério da Agricultura e as normas da certificação orgânica de produção.

2 - Os bezerros permanecem com as matrizes até atingir a fase de desmama.

3 - O rebanho é criado em grandes extensões de pastagens nativas no Pantanal, convivendo em harmonia com a fauna e flora regional.

4 - A rastreabilidade e transparência de todo processo é garantida pela Certificação Orgânica. Todo processo de produção da carne orgânica é acompanhado e auditado desde a fazenda até a gôndola do supermercado. O selo do Instituto de Certificação Biodinâmico (IBD) é a garantia de que a Cadeia Produtiva da Carne Orgânica segue plenamente todas as normas nacionais e internacionais de certificação. O IBD é reconhecido e respeitado em todo o mundo.

5 - A carne orgânica da ABPO é processada nas plantas frigoríficas certificadas do grupo JBS – Friboi, seguindo todas as normas de qualidade e segurança do alimento. Os cortes comercializados com a marca “Organic Beef” são garantia de um produto livre de resíduos químicos, saudável, e produzidos da maneira mais natural possível, com responsabilidade social e respeito ao meio ambiente.

6 - Todos os funcionários têm carteira assinada, condições dignas de moradia, saúde e ensino dignos.



Como um frango orgânico é criado:

"criação alternativa engloba opções pelo uso de alimentos naturais na dieta, sem emprego de antibióticos, anticoccidianos, promotores de crescimento, quimioterápicos e ingredientes de origem animal, em sistema confinado ou semi-aberto. Este conceito atende à crescente demanda por parte dos consumidores, que valorizam produtos de qualidade diferenciada e demonstram preocupações com segurança alimentar, rastreabilidade dos produtos, meio ambiente e bem-estar animal, entre outros fatores."



Leia mais sobre a carne certificada pela Rainforest Alliance, que não é orgânica e pode conter antibióticos e hormônios:

Carne com certificação socioambiental chega ao varejo brasileiro

Chega ao varejo brasileiro, pela primeira vez, a carne produzida a partir de práticas responsáveis no campo, com respeito ao meio ambiente - incluindo a conservação das florestas - respeito ao trabalhador, regras de bem-estar animal e garantia de origem do produto, do pasto ao consumidor final, de acordo com as normas da Rede de Agricultura Sustentável, identificadas pelo selo Rainforest Alliance Certified™.
Treze lojas do supermercado Carrefour, na cidade de São Paulo, já estão vendendo o produto. Os planos da rede de distribuição são de aumentar, em breve, para algumas unidades do interior do estado e, posteriormente, para outros estados.

Toda a cadeia da carne foi auditada pelo Imaflora -- Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola, organismo independente, que examinou o cumprimento de 136 critérios necessários à conquista da certificação, na Fazendas São Marcelo Ltda. e no Frigorífico Marfrig -- Unidade de Tangará da Serra, Mato Grosso, que faz o elo entre a produção e o consumo. Os dois empreendimentos foram os pioneiros mundiais na adequação às normas socioambientais nos segmentos de mercado em que atuam, assim como o Carrefour é o primeiro a comprar a carne certificada e fazer com que chegue ao consumidor brasileiro.

"Agora os consumidores de carne no Brasil poderão finalmente comprar produtos com a segurança de que, em sua origem, rigorosos critérios socioambientais são respeitados. Ao escolher produtos certificados, o consumidor estará estimulando que mais produtores adotem melhores práticas socioambientais de produção", comenta Maurício Voivodic, secretário-executivo do Imaflora.

Porque é diferente

A carne com o selo Rainforest Alliance Certified™ identifica um produto proveniente de fazendas que foram submetidas a uma rigorosa auditoria, que avalia, entre outros aspectos:

* Medidas para reduzir a emissão de gases de efeito estufa;

* Ausência de desmatamento ou destruição de ecossistemas de alto valor de conservação, tendo como referência o período anterior a 2005;

* Identifica individualmente os animais, por meio de brinco ou chip, de maneira a permitir sua rastreabilidade do nascimento ao abate;

* Garante que o animal permaneceu na propriedade certificada por, pelo menos, seis meses, comprovando vacinas e boa saúde do animal;

* Comprova que não há trabalho infantil;

* Comprova de que não há trabalho forçado;

* Comprova de que não há discriminação de qualquer tipo.

Já a indústria (frigorífico, curtume e demais etapas da cadeia produtiva) deve comprovar a rastreabilidade, isto é, o produto embalado é aquele que tem origem em fazendas certificadas.


Agricultura Sustentável: Certificação da Cadeia de Custódia


Cada vez mais, os consumidores e as empresas estão interessados em conhecer as origens dos produtos agrícolas. O selo Rainforest Alliance Certified™ é respaldado pela rastreabilidade da produção agrícola da fazenda até o mercado. Com a colaboração de especialistas em cadeia produtiva, a Rainforest Alliance e a RAS fizeram alguns ajustes em nosso sistema da Cadeia de Custódia a fim de assegurar a rastreabilidade e, ao mesmo tempo, um sistema mais favorável às empresas.
As principais características incluem:
As empresas que necessitam de uma auditoria têm até 12 meses para solicitá-la e 18 meses para completar a sua primeira auditoria.
Níveis elevados de conformidade são recompensados com auditorias de escritório nos anos dois e três do ciclo de certificação de três anos.
A certificação Multi-sites é oferecida às empresas que gerenciam diferentes produtos/processos em localidades geograficamente distintas.
Para mais informações sobre a certificação da Cadeia de Custódia, consulte nossas Perguntas Freqüentemente Feitas[PDF 238KB] e ver nossos documentos da Cadeia de Custódia:

Política da Cadeia de Custódia [em inglês, PDF 595KB]
Norma da Cadeia de Custódia [em inglês, PDF 211KB]

Para solicitar uma auditoria de Cadeia de Custódia ou receber uma cotação para sua empresa, entre em contato com o organismo de certificação mais próximo. Você pode encontrar a lista completa em: www.sanstandards.org.






Mais informação:
O mito da proteína

Soja é desnecessário
Patê caseiro x foie-gras
Carnes orgânicas: o quê e como comer
Carnes: vírus, hormônios, desmatamento e prazer
Slow Food, vegetarianos, desmatamento e a indústria da soja
Caldos: a tradição alimentar para muita gente e pouco recurso
Slow Food, vegetarianos, desmatamento e a indústria da soja
"Carne e Osso" e "Moendo Gente": como a carne chega na bandeja de isopor do mercado
Portal Carne Legal do MP lista frigoríficos irregulares, desmatamento ilegal e trabalho escravo

Nenhum comentário: