domingo, 3 de janeiro de 2016

O reflorestamento no Pão de Açúcar



Não lembro mais como cheguei nele, mas acredito que todo carioca já tenha pelo menos ouvido falar de Domingos Sávio Teixeira, responsável pelos mutirões de reflorestamento no Pão de Açúcar.
Nascido no Mato Grosso do Sul e criado em Rondônia, Sávio foi eleito um Carioca Nota 10 pelo trabalho sério que conduz reflorestando a encosta do cartão postal carioca há 13 anos. O trabalho começou solitário e por conta própria, com a decisão do próprio Sávio em adotar uma área para reflorestamento.
O grupo foi crescendo, amigos indicaram amigos, desconhecidos gostaram, o Rotary e o CERJ sempre prestigiavam e até a seleção feminina de vôlei universitário de Nashville fez questão de reflorestar quando em visita ao Rio. Enfim, reflorestar com o Sávio virou de lei, e eu embarquei nessa, é claro.
Falto mais do que vou, é verdade, mas fiz questão de divulgar porque é um trabalho muito merecido.

Como estava antes, foto dos anos 80, retiradas do blog do Sávio que mostra a área tomada por capim:




Como ficou depois de muita gente subir e descer essas encostas carregando mudinha, foto de 2013:




O que atrapalha um programa de reflorestamento: Incêndios Florestais (normalmente causados por balões), espécies não nativas invasoras, falta de apoio, a ignorância das pessoas e claro, trilheiros despreparados que pisam nas mudinhas recém plantadas, a poluição, o aquecimento global e a crise hídrica.

Veja nas fotos abaixo, retiradas do blog do Sávio, como ficam as áreas após os incêndios:






Sávio recebendo o Prêmio Parceiro do Meio Ambiente pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, na reportagem da Veja Rio como Carioca Nota 10, resgatando balas de canhões que eram atiradas no local, a entrada da baía, e mais uma foto do blog do Projeto, mostrando uma área de difícil acesso para reflorestar.








Minha experiência no último mutirão:






Todos adoramos jaqueiras, espécie não nativa brasileira que alastra como uma praga e expulsa nativas menores. Enquanto um grupo cata as sementes de jaca caídas, para evitar que brotem, outra jaca recém caída, descansa bem ao lado, cheia de sementinhas.




Outra espécie não nativa que também é um pesadelo na Floresta da Tijuca, a popular "comigo ninguém pode".




Uma figueira majestosa, que dá frutos:














A muda de pitangueira protegida para vingar.






De cima, só dá para ver a casinha dele, mas por debaixo da concha, o tamanho e as antenas desse caramujo impressionam.



Mesmo que trilhas e reflorestar não sejam a sua, a pista Claudio Coutinho é o passeio imperdível no Rio, pela beleza e segurança.






Boa sinalização na trilha e pista de corrida mais conhecida do Rio, a pegada da Transcarioca e um ponto de descarte de pilhas e baterias.








Quem for trilhar e reflorestar, faz como essa moça, sobe uma trilha simples e sinalizada na mata que circunda a trilha com toda segurança para pessoas de todas as idades, inclusive crianças.




Na saída da pista Claudio Coutinho, a boa, um lanchonete árabe nova, onde antes funcionava uma lanchonete ruim com joelhos e coxinhas brutos. A Urca é um bairro nobre, sua orla ficou famosa pela murada onde bebe-se cerveja a preços altos. Como eu nunca curti essa badalação toda, acabava deixando para lanchar perto de casa depois dos passeios. Agora, a lanchonete árabe, barateira e afastada da badalação, virou o point de quem lancha com corda de escalada no colo e precisa comer bem e barato.






Por que reflorestar? Porque está um calor infernal, já é um bom começo. Porque a manutenção de árvores aumenta a precipitação de chuvas e ajuda a manter o volume dos rios, principalmente em áreas de matas ciliares. Porque embeleza, atrai a fauna nativa - geralmente expulsa com queimadas e degradação, porque ainda nem mapeamos todas as nossas espécies nativas da flora brasileira e com isso, não temos a menor ideia do potencial dessas plantas. Porque as não nativas invadem indiscriminadamente, expulsando as mesmas nativas ainda não estudadas. Porque tem que ser feito.


Blog Oficial do Projeto de Recuperação Ambiental no Pão de Açúcar: Paodeacucarverde.blogspot.com.br/

Página Oficial do Projeto no Facebook: Projetopaodeacucarverde




Mais informação:
Na Jureia: o SNUC
O mito do reflorestamento de eucalipto
Turismo sustentável: 10 pecados naturais
O mito das emissões de carbono neutralizadas
Manifesto em defesa das Unidades de Conservação
“Se foto bonita divulga, por que os parques dificultam?”
Como funciona um programa de compensação ambiental
Os 140 acres reflorestados do Mosteiro Zen de Morro da Vargem em Ibiraçu, ES

Nenhum comentário: